lpm-peugeot-3008-800x100
Pela mão de crianças o Carriço redescobriu as camarinhas | Região de Leiria

Pela mão de crianças o Carriço redescobriu as camarinhas

As camarinheiras pululam pelas dunas junto à praia do Osso da Baleia, mas poucas eram as pessoas no Carriço que se lembravam das pequenas bagas brancas que chegaram a ser vendidas na Nazaré ou na Figueira da Foz.

A educadora de infância Paula Costa, da Escola Básica de Vieirinhos, decidiu retirar as camarinhas do esquecimento e, juntamente com 56 crianças da pré-primária e do 2.º ano, pôs a comunidade a olhar novamente para aquelas bagas.
No âmbito de um concurso nacional da Fundação Ilídio Pinho, a educadora levou as crianças a redescobrir a camarinheira, contou ao REGIÃO DE LEIRIA.

Dentro do projeto que coordena e que contou com o envolvimento de mais três docentes da escola, os alunos foram inicialmente ao Osso da Baleia, à procura das camarinhas. “Puderam observar, apanhar e saborear as camarinhas”.
Decidiram fazer uma geleia, umas bolachinhas com recheio de camarinha e ainda uns bombons. “Vendemos todas as geleias e até já temos encomendas”, disse Paula Costa.

Para além de explorarem as potencialidades gastronómicas das camarinhas, as crianças focaram-se também no estudo do próprio arbusto e das possibilidades de reprodução. Com a ajuda da Universidade de Coimbra, foi feito um “estudo de uma nova técnica, em que é retirado o embrião das cascas” da semente e é colocado em caixas de petri.

“Em 100, 70 germinaram”, sublinha Paula Costa. Na escola, refere, foi criada uma réplica de duna para se perceber se a planta, característica da orla marítima, consegue viver “afastada do mar. Até agora sobreviveram”.

O projeto acabou por envolver “toda a comunidade escolar”, com as crianças e os pais a criarem uma relação afetiva com as camarinhas, explanou.

Da iniciativa, surgiram também bombons “mais refinados”, criados em parceria com a Escola de Hotelaria de Coimbra, a adaptação de uma música sobre camarinhas e a publicação de um livro de 80 exemplares sobre a planta, com ilustrações das crianças, informou.

“A junta de freguesia mostrou interesse em nos apoiar para que os produtos que fizemos pudessem representar a freguesia, que não tem nenhum produto que os caracterize”, salientou.

p19-camarinhas

Livro sobre as camarinhas foi apresentado no final de outubro

(Notícia publicada na edição de 20 de outubro de 2016)

Uma resposta para “Pela mão de crianças o Carriço redescobriu as camarinhas”

  1. VICTOR MARTINS diz:

    DESDE SEMPRE APRECIEI AS CAMARINHAS,E SERVEM DE REFEIÇÃO NOS MEUS LONGOS DIAS DE PRAIA POR ESTA NOSSA COSTA ,MAIS INTENSSO A PARTIR DE PENICHE ATÉ AO NORTE DE ESPANHA,PARA ALÉM DE SER UM FRUTO EXCLUSIVO DE PORTUGAL E ESPANHA,SAO ANTI-OXIDANTES -ANTI INFLAMATORIAS E ALTAMENTE NUTRITIVAS E DESDE LOGO PODES TRANFORMAR EM MUITAS IGUARIAS,EU ESTE ANO FIZ LICOR E GARANTO ESTÁ UMA DELICIA NO PASSADO ERA A FRUTA DOS POBRES POR ESSE LITORAL FORA,HOJE VIROU GOURMET,

Trackbacks/Pingbacks


Deixe um comentário

DDinis-MREC-14-03_curso-intensivo

Pergunta da Semana

A vinda do papa Francisco a Fátima justifica uma decisão do Governo em dar tolerância de ponto no dia 12 de maio?

Loading ... Loading ...
Fwd:
Twitter RSS

Escreva-nos

foxyform
Região de Leiria
Newsletter Powered By : XYZScripts.com