lpm-peugeot-3008-800x100
Idosos de Milagres lançam calendário com história do Santuário | Região de Leiria

Idosos de Milagres lançam calendário com história do Santuário

Foram ao cabeleireiro, maquilharam-se e vestiram trajes da época para posar para um calendário dedicado ao milagre dos Milagres. São 20 os "modelos" que aderiram ao projeto, e têm entre os 69 e os 95 anos.

Podiam estar de biquíni, em poses sensuais ou mesmo despidos. Mas tudo isso já se fez e os 20 idosos do Instituto de Solidariedade Social de Milagres (ISSM), no concelho de Leiria, quiseram inovar, ao mesmo tempo que mantêm a ligação às origens.

Têm entre 69 e 95 anos e são os primeiros a levantar-se para trabalhar no "seu" projeto, que melhora a sua autoestima e contribui para a construção do lar (Foto: Joaquim Dâmaso)

Têm entre 69 e 95 anos e são os primeiros a levantar-se para trabalhar no "seu" projeto, que além de melhorar a sua autoestima, contribui para a construção do lar (Foto: Joaquim Dâmaso)

“O milagre dos Milagres” é o tema do calendário de 2017, onde os utentes da instituição recriam a lenda que deu origem à construção do Santuário do Senhor Jesus dos Milagres, local anual de romaria em setembro.

Manuel Gaspar, de 85 anos, veste o papel da personagem principal da lenda, Manuel Francisco Maio, um homem aleijado que se deslocava com auxílio de cortiças. Conta a lenda que, por milagre, começou a andar e decidiu erguer um painel e um local de oração no “Sítio”, onde hoje se encontra o monumento da freguesia.

No dia em que o grupo fez as fotografias, no lugar de Triste Feia, Manuel Gaspar estava doente mas nem isso o afastou de representar o seu papel. Acabou depois por ficar doente, em casa, mas voltou a não resistir ao convite do REGIÃO DE LEIRIA para contar como foi a experiência de fazer o calendário e regressou às tardes de convívio do ISSM.

Conhece a lenda desde criança e está orgulhoso pelo papel desempenhado na publicação de 2017.
Também Maria do Carmo José, de 80, anos, sorri enquanto explica todo o processo. “Este ano estou num papel muito discreto, sou a burguesa”, diz, recordando a personagem do calendário de 2015, onde foi “o mês de agosto” e aparece de fato de banho. “Diverti-me muito. Fomos à cabeleireira, pintámo-nos, vestimos os fatos. É muito divertido”, acrescenta.

Fotografias foram tiradas no lugar de Triste Feia, em Milagres, Leiria

Fotografias foram tiradas no lugar de Triste Feia, em Milagres, Leiria (Foto RP/ISSM)

Melhorar autoestima
Este é o segundo ano que o ISSM elabora um calendário. Em 2016 o tema foi as épocas do ano. Para 2017, a lenda dos Milagres ganhou força no âmbito de uma peça de teatro que os utentes da instituição estão a preparar para apresentar no início do próximo ano, em Leiria, com o apoio do grupo de teatro de Leiria "Te-Ato".

“Ao início estávamos receosos de não ter boa aceitação dos utentes e familiares mas, desde logo, aceitaram e avançaram com ideias concretas. Pedimos os fatos e os utentes até trouxeram de casa algumas peças. É gratificante ver o quanto isto deu de bom a todos. É enriquecedor para nós e para eles”, entende Eugénia Santos, assistente social e diretora técnica do Instituto, que tem as valências de apoio domiciliário e tardes de convívio.

Na conversa com o REGIÃO DE LEIRIA todos fazem questão de dizer o seu papel. António Feijoeiro, de 88 anos, que no mês de dezembro de 2016 foi o Pai Natal, é, em 2017, o pintor a quem foi encomendado o painel prometido.

Amaro de Sousa, de 84 anos, aproveitou os conhecimentos de latim, sob aprovação do padre da paróquia, Jacinto Gonçalves, para vestir a batina e aparecer no mês de maio, enquanto Carminda Lourenço, de 83 anos, estreou-se no mundo da maquilhagem. “Pintei-me pela primeira vez. Pintei-me não, pintaram-me e foi muito engraçado”, afirma.

“Todo o processo da ideia até à impressão e venda do calendário é muito importante para eles. Melhora a autoestima, a confiança e é a melhor terapia que podem ter. Há também uma promoção do relacionamento familiar entre os utentes e os filhos e netos”, conta a diretora técnica.

Faltam camas

Verba resultante da venda do calendário será para construção do lar da IPSS (Foto: RP/ISSM)

Verba resultante da venda do calendário será para construção do lar da IPSS (Foto: RP/ISSM)

Mário Gomes, presidente da direção do ISSM e presidente da Junta de Freguesia, recorda “o tempo de festa” que os utentes viveram durante a elaboração do calendário. “Sentem-se válidos e a qualidade de vida deles melhora brutalmente”, entende.

Parte das verbas alcançadas com a venda dos calendários vai reverter para a construção do lar do ISSM. O edifício está em fase de acabamentos mas ainda longe da sua inauguração.

O dirigente alimenta esperança de ver a obra pronta nos próximos três anos mas sabe que o caminho ainda é longo. “Já fizemos um investimento de 700 mil euros mas é preciso mais 1,1 milhões de euros”, diz, justificando que não surgiram apoios aos quais a instituição se possa candidatar. “Não há local nenhum na freguesia onde uma pessoa possa ficar. A criação de um lar é urgente”, realça.

Os calendários estão à venda no Instituto de Solidariedade Social de Milagres, custam cinco euros e o grupo de utentes está já a pensar no tema para 2018.

(Reportagem publicada na edição de 22 de dezembro de 2016)

Marina Guerra
marina.guerra@regiaodeleiria.pt

Manuel Gaspar (ao centro) representou o papel de Manuel Francisco Maio, um homem pobre e aleijado que mandou construir o Santuário depois de ter começado a andar (Foto: RP/ISSM)

Manuel Gaspar (ao centro) representou o papel de Manuel Francisco Maio, um homem pobre e aleijado que mandou construir o Santuário depois de ter começado a andar (Foto: RP/ISSM)

Deixe um comentário

DDinis-MREC-14-03_curso-intensivo

Pergunta da Semana

Os pais que recusam vacinar as crianças devem ser responsabilizados criminalmente?

Loading ... Loading ...
Capa-Regiao-de-Leiria-edicao-4179-de-20-abril-2017.jpg
Twitter RSS

Escreva-nos

foxyform
Região de Leiria
Newsletter Powered By : XYZScripts.com