Assinar
Sociedade

Leiria perde grupo de apoio a jovens lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros

Era, em muitos casos, o primeiro patamar de apoio a jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros (LGBT) que descobrem a sua orientação sexual. Mas o grupo de Leiria da rede ex aequo fechou portas dia 27.

Era, em muitos casos, o primeiro patamar de apoio a jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros (LGBT) que descobrem a sua orientação sexual. Mas o grupo de Leiria da rede ex aequo fechou portas dia 27.

Os jovens da região deixaram de contar com os serviços da única rede nacional vocacionada para o apoio a LGBT.

“Os coordenadores dos grupos locais são três a cinco elementos, com formação adequada, e o funcionamento depende muito da sua disponibilidade”, esclarece Andreia Pereira, da direcção nacional da rede ex aequo.

O processo de candidatura para dar continuidade aos núcleos locais resultou, no caso de Leiria, num número insuficiente de inscrições. “O grupo fica inactivo até Janeiro para verificar se surgem pessoas suficientes”, acrescenta.

Se isso não acontecer, o grupo fecha. Permanece, contudo, a possibilidade de reactivação no futuro. O grupo de Leiria, criado em 2002, já passou por essa situação: afinal tinha acabado de reabrir em 2009.

Para já, o apoio fica limitado ao fórum on-line que conta com cerca de 10 mil membros de todo o país. Mas é certo que, “o contacto com outros jovens de Leiria, próximo de nós, ajuda e dá uma confiança e segurança diferentes”, esclarece a responsável.

CSA

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.