Select Page

Escrevivendo: A nova Leiria

Escrevivendo: A nova Leiria
António Gordo, professor (ap.) antoniogordo@gmail.com

Há dias, num encontro de âmbito nacional em Vila Real, surpreendeu-me a imagem positiva que alguns participantes não leirienses me deram de Leiria ao referirem coisas nossas como os concertos para bebés, o Entremuralhas, a Música em Leiria, as corridas de quarta-feira, alguns restaurantes, etc.

Vi nisso a prova de que Leiria já não é o pasmatório provinciano a cheirar a século XIX, que ia às compras a Lisboa ou às Caldas buscar fato de casamento e vestido de noiva por medida, ou que, para além de algum cinema no José Lúcio, preferia Lisboa para outras artes e sustento.

De facto, a Leiria de hoje é centro de atração para compras e eventos de cultura, desporto, gastronomia. Tem mais espetáculos de qualidade, inclusive de artistas leirienses com indiscutível mérito, graças a escolas como Orfeão – Conservatório de Artes e SAMP. Também a animação de rua, de dia e à noite, melhorou imenso. Leiria, que tanto inchara de cimento e asfalto, tem criado “alma” e vida própria.

Foi o que senti em Vila Real e confirmei em Leiria no passado fim de semana: o concerto na Sé por organistas de cá, a animação musical na Praça em dia da música, a caminhada de alerta contra o cancro da mama, a 5ª minimaratona pela erradicação da poliomielite, o passeio dos fiéis amigos e seus donos no dia do animal… Foi bom, mas havia lugar para muito mais gente. E esta nova Leiria merece-a.

(texto publicado na edição de 9 de outubro de 2014)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

A Câmara Municipal da Marinha Grande deve comprar as piscinas de São Pedro de Moel?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This