Select Page

APD-Leiria não desilude: guarda-redes, melhor marcador e melhor central

APD-Leiria não desilude: guarda-redes, melhor marcador e melhor central

A Holanda acabou por ser a pedra no sapato mas todos os feitos conquistados foram satisfatórios. A seleção nacional de andebol em cadeira de rodas foi vice-campeã europeia da modalidade e esteve em destaque na competição com o melhor marcador da prova e um jogador na melhor equipa do Europeu, disputado na Suécia, no último fim de semana.

Por coincidência, ambos são atletas da delegação de Leiria da Associação Portuguesa de Deficientes (APD-Leiria).
Dos quatro encontros disputados, Portugal venceu dois (Itália 26-6, e Suécia 9-21) e empatou com a Holanda (15-15, com 7-6). Na final, Portugal voltou a encontrar a seleção holandesa e foi derrotada por 19-10.

João Jerónimo, na foto em queda, foi escolhido para a melhor equipa da prova
Foto: Jonas Gustafsson

Feitas as contas, Portugal conseguiu a segunda posição, assim como o título de marcador do 2º Torneio Europeu de Andebol em Cadeira de Rodas com o leiriense Iderlino Gomes a rubricar 13 golos.

Outro dos atletas da APD-Leiria chamado aos trabalhos da seleção nacional foi o guarda-redes Cândido Delgado, que foi o segundo menos batido da competição.

No melhor lote de atletas do Torneio consta também o nome de um jogador de Leiria, João Jerónimo. O restante sete ideal é composto pelo guarda-redes Joyce van Haaster (Holanda), Massiomo Cagiola (Itália), Julia Johansson (Suécia), Yves Nkomezi (Holanda), Mayenka de Bruin (Holanda).

“Foi uma experiência única, representar o nosso país numa prova europeia é sempre um patamar em que todos os atletas querem chegar. É sinal que todo o trabalho que realizamos durante um ano inteiro foi valorizado e dá frutos. No entanto, não posso deixar de dizer que soube a pouco muito pouco, fizemos uma classificação para a final do campeonato impecável, com jogos fantásticos e jogadas de levantar o público. Chegamos à final, nada nos saía bem, eu pessoalmente, sem querer ser muito negativo, confesso que é capaz de ter sido o meu pior jogo de andebol em cadeira de rodas que me lembro. Nervos, cansaço, enfim um monte de variantes que não ajudaram a seleção a conseguir o que pretendíamos que era sermos campeões europeus”, explica João Jerónimo, orgulhoso por ter sido escolhido como o “melhor central da Europa”.

“Como capitão da seleção só tenho de dizer que iremos continuar a trabalhar para daqui a dois anos estarmos mais fortes para o próximo europeu”, acrescenta.

Para o selecionador Danilo Ferreira, a participação lusa no torneio “pessoalmente, só não foi melhor porque não ganhámos. Mas a todos os níveis – jogo, social, postura – o balanço é extremamente positivo porque os atletas foram exemplares e demonstraram que se joga bom andebol em cadeira de rodas em Portugal”.

No apuramento para o 3º e 4º lugares, a Suécia venceu a Itália por 13-7.

 

Responder

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Siga-nos

Primeira página

Pergunta da semana

A carregar…

Concorda com as novas limitações à plantação de eucaliptos?

Obrigado por participar!
Já respondeu a esta pergunta.
Escolha uma das opções.


O TEMPO

24° Humidity: 78%
Clouds: 1%
Wind(W): 6kph
névoa
Quinta-feira
24° 24°
Sexta-feira
31° 22°
Sábado
34° 28°
Domingo
35° 26°
Segunda-feira
32° 25°
Terça-feira
27° 20°
Quarta-feira
27° 19°

Facebook RL