Select Page

O meu diário: 2019

Helena Vasconcelos

Helena Vasconcelos

Médica

A idade mede-se pelo que desejamos e tal é ainda mais evidente nos desejos para o novo ano. Quanto mais velhos ficamos mais saúde vamos pedindo e menos bens materiais queremos. Também o amor fica um pouco restrito que as paixões já não são tão ardentes e avassaladoras como dantes. Porque será? Talvez porque o que perdemos noutras faculdades vamos ganhando em sensatez e porque quando sentimos que podemos perder uma coisa é quando lhe damos valor. E realmente o chavão, que o que importa é ter saúde, é coisa de velhos. Velhos sensatos, que os há que também querem viagens e reformas mais dilatadas e menos chuva e menos calor e mais qualquer coisa.

O que eu peço para o novo ano é mesmo saúde, embora reconheça que se todos a tivessem eu iria ficar desempregada. Como também sei fazer outras coisas, se a entidade divina quiser dar saúde para todos, não se apoquente, que eu cá arranjarei outro trabalhito. Faço bem arroz de peixe e carne assada, posso escrever cartas de amor e cartas a reclamar, os meus filhos acham que tenho talento para ambas. Quando precisarem de escrever uma carta para o livro amarelo de qualquer instituição pública ou privada basta encomendar referindo se querem em tom moderado ou agressivo, ou se querem em tom educado ou arruaceiro. Sabendo do meu talento, a minha filha, que ficou sem água quente por causa de um erro da companhia de gás de Lisboa, pediu-me para escrever uma carta a reclamar dando-me conta de todos os detalhes. Eu fui adiando, mas dada a insistência acabei por escrever a dita reclamação em nome da menina. Quando lhe perguntei se tinha gostado ele respondeu, que sim senhor que estava muito bem escrita, mas que se notava que não tinha sido eu a tomar o banho de água fria. É preciso passar pelas coisas para lhes darmos valor! Na doença não deve ser assim e quem tem saúde deve estar grato todos os dias e deve aproveitar a vida e os outros com alegria que o que vamos usufruindo cá nos fica na memória das coisas boas para nos prepararmos para as más.

O que vos desejo assim sendo é saúde para todos, novos, velhos e assim assim. Excelente 2019.

(Artigo publicado na edição de 3 de janeiro de 2019)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *