Select Page

O meu diário: Cultura

Helena Vasconcelos

Helena Vasconcelos

Médica

hml.vasconcelos@gmail.com

A discussão de que para serve a cultura quando se não tem o básico é uma velha discussão. Como se a cultura fosse só uma cambada de misóginos entendidos em arte difícil e que usam um vocabulário rocambolesco e de difícil entendimento. A cultura tem que ver com o simbólico e é o simbólico que nos distingue dos animais. Com esta coisa do PAN ainda vou ser apupada por fazer este comentário. Que espécie de emoção desperta em nós quando vemos um quadro ou ouvimos uma música, ou nos deleitamos com uma interpretação teatral? Quantas vezes nos emocionamos com uma manifestação artística, nos apaixonamos por um livro ou mesmo por um recanto urbano cuidado. Que temos de ter a barriga cheia para apreciar arte, até pode ser verdade, mas a arte suaviza as agruras da vida e cria simbolismos que nos pareciam impossíveis de alcançar. Leiria é um dos maiores exemplos disto, esta cidade ganhou identidade e simbolismo à custa do seu boom cultural da responsabilidade desta equipa autárquica liderada pelo Dr. Raul Castro.

A arte, a cultura dá sentido à vida das pessoas e é o melhor veículo de criação de pontes de sentido de grupo, de bairrismo saudável. Pensem na Leiria de há alguns anos atrás e na Leiria de hoje, pensem no interesse que as pessoas nutriam pela sua terra e o que sentem hoje. A cultura é muito mais que luzes e bandeiras penduradas pela cidade é uma coisa que enche a alma e transmite aquela sensação de que somos capazes, de que somos bons, que conseguimos fazer. É também destas coisas que precisamos para ser felizes. A um mês da partida do Dr. Raul Castro não podemos deixar de elogiar a câmara municipal no que fez pela identidade de Leiria e fazer votos que assim continue, sempre a bem de todos os que cá nasceram, os que cá vivem e os que simplesmente se apaixonaram pela cidade.

Leiria pode nunca vir a ser capital Europeia da Cultura mas a mudança que já infligiu nos nossos corações ficará sempre com um legado e isso sim durará mais tempo que tudo mais. Viva Leiria! Viva a cultura!

(Artigo publicado na edição de 1 de agosto de 2019)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Share This