Select Page

Opinião: Exercite-se sem sair de casa

Bruno Pereira Carreira

Bruno Pereira Carreira

Médico

Fazer exercício físico no inverno não costuma ser uma das nossas prioridades. Um dos erros mais comuns tem a ver com o facto de nos exercitarmos preferencialmente na primavera e no verão, “esquecendo” os meses em que as temperaturas são mais baixas e menos convidativas à prática de exercício físico.

Mesmo quem tem por hábito praticar exercício ao longo do ano, hesita um pouco na altura de sair do conforto do lar para se ir exercitar quando o tempo está frio. Esta realidade piora ainda mais nos casos em que o hábito é a prática de exercício ao ar livre, pois, convenhamos, não é nada agradável ir para o frio exercitarmo-nos!

Daqui advêm dois problemas. Por um lado, o facto de não sermos regulares na nossa rotina de exercício faz com que não estejamos em forma física, portanto, sem os benefícios para a saúde que daí resultam. Por outro, quem é sedentário nos meses mais frios do ano, ao retomar o exercício tem pressa em atingir a condição física anterior, o que leva a excessos e uma maior probabilidade de lesões.

O inverno não tem de ser sinónimo de sedentarismo, nem desculpa para não nos exercitarmos. Apesar de o frio ser uma condicionante para o exercício, é perfeitamente possível manter a atividade física em casa.

Fazer exercício físico em casa pode ser tão eficaz como se o fizer num ginásio ou no exterior. Há, contudo, alguns princípios que devem ser respeitados sempre que quiser realizar uma sessão de exercício físico. Equivale isto a dizer que cada sessão deverá ter um aquecimento, depois exercícios para trabalhar a componente cardiovascular, exercícios de resistência muscular, exercícios de flexibilidade e, por fim, um período de retorno à calma ou arrefecimento.

E para fazer isto em casa, basta ser criativo, não são necessários grandes investimentos em acessórios ou aparelhos. Alguns exemplos:
– Se viver num prédio ou se tiver acesso a umas escadas, uma boa dica é subir e descer escadas, atingindo pelo menos meia hora de atividade. Além de melhorar a frequência cardíaca e capacidade pulmonar, este simples exercício irá tonificar os músculos das pernas e os glúteos;
– Agachamentos com ou sem apoio de uma cadeira. De pé, com os pés afastados à largura dos ombros, flita os joelhos até as pernas formarem um ângulo de 90 graus e de seguida volte à posição inicial. Se não conseguir fazer este exercício pode recorrer a uma cadeira, sentando-se e levantando-se de seguida. Pode realizar este exercício em séries de 10 a 15 repetições, três vezes seguidas, cinco vezes por semana.- Pode realizar corrida ou caminhada estática, ou seja, a corrida ou caminhada feita em pé, parado, elevando os pés alternadamente como se estivesse a correr ou a andar. O ritmo e duração são definidos por si.

Há, no entanto, alguns alertas que importa fazer. Não é pelo facto de o exercício ser feito em casa que se devem descurar alguns cuidados. É recomendável que antes de iniciar qualquer tipo de atividade consulte um médico.

Se já era praticante de exercício físico, deve ser avaliado periodicamente. Deve progredir na intensidade dos exercícios de forma gradual.

Por outro lado, não deve esquecer-se de usar sempre roupa e calçado adequado e de se hidratar. Todo e qualquer exercício praticado em casa deve ser realizado de forma segura. Lembre-se que o objetivo é melhorar a sua saúde e não o contrário.

Pela sua saúde, mexa-se.

(Artigo publicado na edição de 6 de fevereiro de 2020 do REGIÃO DE LEIRIA)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *