Há mais 712 casos confirmados de pessoas com covid-19 em Portugal, face ao dia de ontem, o que representa um aumento de 6% nas últimas 24 horas.

O balanço divulgado há instantes pela Direção-geral de Saúde (DGS) refere que são já 12.442 os casos confirmados (mais 712), com a região Norte a registar a maioria dos casos – 7.052, seguida da região de Lisboa e Vale do Tejo (3.185), Centro (1.766), Algarve (234), Alentejo (85), Açores (68) e Madeira (52).

Aguardam resultado laboratorial 4.442 pessoas e estão 25.070 em vigilância pelas autoridades de saúde.

Relativamente à letalidade registada, apenas as quatro primeiras regiões do país com mais casos registam óbitos.

Esta terça-feira, dia 7,  segundo o boletim epidemiológico divulgado pela DGS, registam-se 345 óbitos, mais 34 do que ontem. O maior número de óbitos ocorreu na região Norte (186, mais 18), seguindo-se a zona  Centro (88, mais 12), a de Lisboa e Vale do Tejo (64, mais quatro) e o Algarve (7, sem registo de alterações).

Na região, ontem, segunda-feira, registou-se o primeiro óbito devido à Covid-19 no concelho do Bombarral e mais três em Pombal, elevando para 12 o número de mortes registadas na região de Leiria (distrito de Leiria e concelho de Ourém) nas últimas três semanas. Este foi o dia mais trágico na região desde o início da pandemia.

Do total de casos confirmados de contágio pelo novo coronavírus a nível nacional, 1.180 pessoas estão internadas, das quais 271 em unidades de cuidados intensivos, mais uma do que ontem.

Os casos recuperados continuam a aumentar. Depois de ontem se terem verificado 140 utentes nessa situação, hoje, o boletim da situação epidemiológica divulgado pela DGS, contabilizou 184 casos (mais 44).

(Atualização às 23h30 do dia 7 de abril de 2020: Informações transmitidas por responsáveis da saúde pública e autarquias do concelho de Ourém davam conta de um caso de óbito por covid-19 no concelho. Já no dia 7, os mesmos responsáveis revelaram que a informação do óbito “revelou-se falsa já que o falecimento em causa teve razões distintas, num lapso que a União de Freguesias de Freixianda Ribeira do Fárrio e Formigais, autoridade de saúde concelhia e a Câmara Municipal [de Ourém] lamentam”.)