Últimas

Primeira página

O Tempo

Hoje

Céu pouco nublado

21º

máxima

mínima

Dom. 7/3

Céu parcialmente nublado


17º

máx.


mín.

Seg. 8/3

Céu parcialmente nublado


13º

máx.


mín.

Ter. 9/3

Céu nublado por nuvens altas


16º

máx.


mín.

Fonte: IPMA

O Tempo

Fonte: IPMA


RL Recomenda

Exclusivo

Guerra de África: da prática à teoria

Leiria participou no esforço e ação de mobilização, de unidades de Infantaria, projetadas depois para os Teatros de Operações de Angola e Guiné. As paredes do antigo RI7 recordam-no como unidade mobilizadora, pese embora a relatividade, de cerca de 2% dos militares mobilizados, à escala nacional.

Exclusivo
Guiné: Histórias de guerra
Exclusivo
A Guerra Colonial: 1961 – 1974

Subscreva!

Newsletters RL

Saber mais

Ao subscrever está a indicar que leu e compreendeu a nossa Política de Privacidade e Termos de uso.

Visto

Visto

01/03/2021

Marinha Grande São muito poucas as livrarias independentes que sobrevivem por cá. Em Leiria são apenas três e nos restantes concelhos é um deserto quase completo. Há, contudo, uma pequena livraria que resiste: a Livros & Companhia. Na região, nenhuma outra das cidades ou vilas de dimensão equivalente tem uma livraria dedicada à missão de disseminar o gosto pelos livros e pela leitura. É a paixão de Maria Odete Marques que mantém abertas as portas da Livros & Companhia, que há 15 anos se instalou numa simpática casa de traça típica no largo Ilídio Carvalho, no centro da Marinha Grande. Há 12 anos à frente do estabelecimento, a livreira atravessa o momento mais crítico de sempre, devido à pandemia e à lei que só proíbe de vender livros quem… só vende livros. Apesar da crise, Maria Odete Marques mantém a simpatia de sempre. E está pronta para dar uma sugestão a quem procura a livraria: ”Ninguém imagina o prazer que me dá quando recebo o feedback positivo de alguém a quem recomendei um livro de qualidade”

Foto: Joaquim Dâmaso

Exclusivo

“São muitas as empresas que têm olhado para Portugal como destino de investimento na área da tecnologia”

Num mundo que caminhava a passos largos para a digitalização, o processo acelerou-se com a pandemia e deixou algumas pessoas de fora, menos familiarizadas com esta realidade ou sem meios para aceder a ela plenamente. No horizonte, há uma estratégia para reduzir esse desequilíbrio. André de Aragão Azevedo, secretário de Estado para a Transição Digital, explica os planos para o futuro.

Exclusivo

Óbidos: a Vila Literária fantasma desespera por um “D. Sebastião”

Há oito livrarias fechadas em Óbidos devido à pandemia. Um cenário desolador que se estende a toda a economia da vila, deserta e sem turistas.

Mais artigos