Assinar Edições Digitais

Tens um talento desportivo?

Partilha connosco o que sabes fazer.

Envia o teu vídeo



Faltam dez meses para os Jogos de Tóquio 2021

Em 2016, a região de Leiria levou a maior comitiva de sempre aos Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro. Treze atletas de sete modalidades cumpriram o sonho de qualquer atleta: chegar à prova rainha do desporto mundial.

Mas mais do que as medalhas, a participação significa estar entre os melhores do planeta.

A competição, prevista para este ano, foi adiada para julho de 2021, devido à pandemia, mas Leiria já tem presença confirmada no evento do próximo ano. Qualificados estão, por agora, quatro atletas.

Evelise Veiga foi a primeira a consegui-lo. Em junho de 2019, saltou 14,32 metros no triplo salto do Meeting da Maia e surpreendeu todos, afinal a sua especialidade é o salto em comprimento. Terá a campeã europeia Patrícia Mamona como parceira na disciplina.

O ciclista João Almeida, de Caldas da Rainha, está entre o lote de selecionáveis para viajar até Tóquio, para as provas de estrada e contrarrelógio.

A viver em Leiria há vários anos, mas natural do Malawi, Filipe Gomes, nadador do Bairro dos Anjos, é detentor de vários recordes nacionais pelo país africano. Esta posição de destaque dá-lhe acesso (quase) direto aos Jogos.

Em agosto de 2021 têm início os Jogos Paralímpicos e a leiriense Ana Sofia, atleta do Centro de Apoio a Deficientes de Fátima, João Paulo II, irá competir em boccia.

A estes quatro atletas irão juntar-se muitos outros, alguns integrados já no projeto olímpico, outros como esperanças, como é o caso de Eduardo Oliveira (pentatlo moderno) ou Rúben Antunes (martelo).

Com os prazos de qualificação olímpica alargados até 29 de junho de 2021, é expectável que nos próximos meses, o “passaporte” para o Japão apareça para mais atletas leirienses.