Assinar Edições Digitais

Tens um talento desportivo?

Partilha connosco o que sabes fazer.

Envia o teu vídeo



Quando o sucesso ultrapassa o objetivo, há um novo campeão (II)

O mérito, empenho e dedicação de dezenas de atletas é constante, ao longo de semanas, e só um confinamento consegue travar esta veia vencedora.

À escala nacional ou mundial, com atletas amadores ou profissionais, sozinhos ou em equipa.

A seleção, que aqui deixamos, dos feitos desportivos, alcançados por clubes e atletas da região, no último ano é apenas uma amostra.

O melhor da areia é da Nazaré

Jordan Santos foi eleito o melhor do mundo em 2019

O jogador nazareno que agora dá nome ao Estádio do Viveiro, de futebol de praia, tem um currículo invejável e uma dedicação extrema à modalidade.

Em novembro de 2019, foi eleito como o Melhor Jogador do Mundo de futebol de praia.

A distinção marca a carreira mas não é a única. Jordan Santos venceu os Jogos Europeus de Praia, em Minsk, o Mundialito e o Europeu com as cores de Portugal e o campeonato e a Taça de Portugal como “guerreiro do Minho”.

Este ano esteve ausente do areal durante o Europeu, por estar a recuperar de uma lesão, mas viu três colegas (da terra e do clube) celebrarem o bicampeonato Europeu: Rúben Brilhante, Tiago Batalha e André Lourenço.

João rima com dedicação

Partilham o nome e o gosto pelo triatlo. A pensar na qualificação para os Olímpicos, João Pedro Silva e João Pereira conseguiram bons resultados no último ano.

João Pedro Silva

Em setembro de 2019, o triatleta da Benedita, João Pedro Silva, venceu a Taça do Mundo de Welhai.

Um mês depois, João Pereira, de Caldas da Rainha, viu o seu esforço recompensado quando repetiu o seu melhor resultado de sempre: 6ª posição na Taça do Mundo.

E se individualmente eles são bons, em equipa trouxeram orgulho à região, com o título europeu de clubes em estafetas mistas, pelo Benfica. Melanie Santos, de Alcobaça, também estava nesta equipa.

Portela ajuda Portugal em feito histórico

Leiria tem um legado histórico gigante no andebol, quer em pavilhão, quer na praia. O primeiro circuito nacional de praia, recorde-se, nasceu em Leiria há 27 anos.

Ora foi precisamente com o pé na areia que a seleção nacional, comandada pelo leiriense Paulo Félix, chegou às medalhas de prata nos II Jogos do Mediterrâneo. Carolina Gomes, Rúben Serrano e Nuno Brito foram os jogadores da região em prova, numa comitiva que contou ainda com o médico João André.

Mas outro feito estava para chegar, em janeiro de 2020, com Portugal a ser a equipa sensação do Europeu e alcançar o inédito 6º lugar, posição que dá acesso ao torneio de qualificação olímpica.

Leiriense Pedro Portela ajudou Portugal a alcançar a melhor posição de sempre num Europeu

Pedro Portela fez parte desta história, sendo a figura do jogo em alguns encontros. Formado no Académico de Leiria, passou pelo Sporting e joga no Tremblay Handball (França), sendo presença habitual nas convocatórias da seleção.

Jogadoras reforçam equipas de Lisboa enquanto Diana Silva vai para Inglaterra

O futebol feminino é uma modalidade com cada vez mais praticantes e começam a surgir alguns nomes na região que prometem dar cartas nesta área.

Com os campeonatos parados, os clubes foram para o terreno atrás das melhores atletas. Uma das transferências mais faladas foi a de Diana Silva para o Aston Villa FC.

Internacional Diana Silva assinou esta época pelo Aston Villa

A atleta de Ourém estava no Sporting e mudou para o clube da I divisão inglesa.

Habituada a jogar com rapazes na União da Serra, a guarda-redes Ana Alves passou a integrar a equipa feminina sub19 do Sporting.

Quem também foi para o clube dos leões foi Matilde Nave, jogadora formada na Academia CCMI e que há vários anos despertava o interesse do emblema leonino.

O Benfica não fica atrás e reforçou-se com Marta Cunha, de Porto de Mós. A jogadora de 15 anos estava no ADRC Vasco da Gama (Ourém) e cumpre este mês os primeiros treinos na equipa sub17 do Benfica.

Trio da região brilha nas estradas

Em ano de estreia no World Tour, em ciclismo, João Almeida, de 21 anos, quer fazer carreira entre os melhores da modalidade.

João Almeida fez a sua estreia em 2020 no World Tour

O ciclista caldense foi 2º classificado no Giro dell´Émilia, o melhor resultado de um português nesta prova desde 1985.

E não é o único a brilhar: em sub23, Guilherme Mota venceu o nacional de contrarrelógio enquanto André Domingues conquistou a Rampa.