Quem vê a montra recheada de ingredientes frescos, e o aviso logo à entrada de que há peixe assim todos os dias, custa acreditar que se está em Fátima. O orgulho de José David não passa despercebido, ele que há 17 anos cuida de servir o que gosta de comer. A começar pelas entradas – morcela de arroz, cogumelos salteados e bolinhos de bacalhau estaladiços. Se for a um domingo, há sempre a promessa de poder escolher entre o cabrito no forno e o arroz de pato, tudo confecionado sob o olhar da mulher, Isabel Vieira. Para completar, a pipa com mais de 100 anos na sala serve de eclética garrafeira.