Nesta casa o berço da cozinha portuguesa não só serve a mesa como funciona de slogan. Isso acontece porque a tradição, iniciada em 1997 e vista nos variados itens antigos que decoram a sala, mantém-se no centro da gestão, à semelhança dos pratos que se transformaram em cartão-de-visita do lugar. É o caso do naco à Pipo, mas também do bacalhau com natas e do polvinho à Pipo. São opções disponíveis quando o comensal se quer deixar levar pela ementa. Durante a semana, a missão fica facilitada com os menus completos de almoço, que diminuem as decisões para duas alternativas: carne ou peixe.