Querido diário,

Estamos a viver uma fase conturbada, já todos sabemos: isto da pandemia trocou-nos as voltas, atirou-nos para um confinamento (quase) obrigatório, fez-nos ficar em casa, com medo de um vírus que continua a matar diariamente, trocou-nos as rotinas, e acima de tudo, obrigou-nos a adoptar novos hábitos.

Para quem, como eu, estava acostumado a um ritmo de vida agitado, que complementava com uma estratégia de reeducação alimentar, a ansiedade foi um dos piores inimigos.

Havia dias em que só me apetecia chorar… e comer guloseimas às escondidas. Voltei a recear subir acima de uma balança, e acima de tudo, tinha medo, muito medo, de voltar a cair naquelas velhas tentações que me fizeram atingir os assustadores 117,7 quilogramas.

Continuo a dizer, sem qualquer falsidade, que se não fosse aquele acompanhamento de proximidade a que me habituei, que a ‘coisa’ podia ficar negra, no entanto, os telefonemas surpresa, as mensagens motivadoras e as visitas frequentes ao consultório da Dra. Alexandra minimizam os danos: a ideia era, acima de tudo, manter rotinas alimentares, horários fixos de refeições e não deixar que os números da balança aumentassem.

No final o balanço não podia ter sido mais positivo, e apesar de uma ou outra tentação, os 30 quilogramas de que me tinha livrado nos últimos meses não voltaram a invadir o meu corpo.

Apesar deste tempo irregular, tenho que te confessar que não consigo parar de pensar nas férias, na praia e nas noites quentes. E se no ano passado já andava eufórica com o facto de ter um fato de banho novo, que me assentava tão melhor do que alguma vez esperava, este ano, tenho que te confessar que sonho com mergulhos refrescantes, onde envergo um bikini discreto e confortável, que me assenta melhor do que esperava, afinal o meu esforço, e o meu corpo, merece uma celebração deste calibre.

Este processo de perda de peso e de reeducação alimentar trouxe-me imensas alterações físicas que gosto de ir reparando, à socapa, mas acima de tudo, deu-me uma qualidade de vida que não esperava ter, e essa é a melhor vitória que alcancei. Sou jovem, e acabo de celebrar o meu 35.º aniversário, quero trilhar todos os percursos que ainda não descobri, e quero fazê-lo de peito cheio, com energia boa e de preferência com um bikini giro.

Claro que uma viagem de descobertas também implica conhecer outras culturas gastronómicas, de consciência tranquila, sabendo que com o acompanhamento regular da Dra. Alexandra Quaresma, os meus pequenos ‘pecados’ não reflectem de uma forma horrorosa na balança.

Querido diário, vou continuar a aproveitar os dias quentes de Verão para descobrir o caminho que quero trilhar, sempre com a certeza de que o percurso até aqui não foi em vão.

Regresso em Setembro, para te contar tudo o que vivi, e que aprendi – e espero continuar a trazer novidades boas. Boas férias!