Assinar

Visto

Visto

07/07/2020

Leiria As ervas daninhas são difíceis de eliminar. Durante meses, anos, a luta é constante para arrancar aquela herbácea que teima em nascer onde não deve e invadir o passeio. Nos últimos meses, o planeta foi atacado por outra invasora, que teima em ficar nos passeios, junto a sarjetas ou no meio de arbustos como se fosse decoração. Tem pouco de verde, não é rica em nutrientes ou minerais, Não é um composto, nem é reutilizável.
As máscaras cirúrgicas devem obrigatoriamente ser colocadas no caixote do lixo indiferenciado. Abandoná-las na rua é deixar o problema, num primeiro momento, para os outros. Depois torna-se um problema ambiental e de saúde pública.
A máscara serve para evitar o contágio. Ao abandoná-la, está a potenciar o risco de propagação e a demonstrar a sua falta de civismo.
Fotos: Rui Miguel Pedrosa