Assinar Edições Digitais
Sociedade

Túnel descoberto em Alcobaça pode ter sido usado pelos frades do Mosteiro

Um túnel que poderá ter centenas de anos foi descoberto, por acaso, em Vestiaria, freguesia de Alcobaça, informou o presidente da junta à Agência Lusa.

Um túnel que poderá ter centenas de anos foi descoberto, por acaso, em Vestiaria, freguesia de Alcobaça, informou o presidente da junta à Agência Lusa.

A descoberta do túnel aconteceu quando, no decorrer de obras no pavimento, os operários detetaram um abatimento do piso, segundo conta o presidente da Junta de Vestiaria, António André

“Os operários estavam a fazer um alicerce e quando escavaram para colocar o lancil depararam-se com um buraco fundo, que abriram um pouco mais”, acrescenta António André, que comunicou de imediato o achado à Câmara Municipal de Alcobaça.

Com cerca de um metro de largura e dois de altura, o túnel terá vários metros de extensão e para numa sala “com mesas e bancos”.

“O túnel tem continuidade, mas estará barrado por raízes de eucalipto. Vamos ver se é possível abrir para ver onde vai dar. Suspeito que quando foram abertas as condutas de água que poderão ter fechado parte do túnel”, adianta ainda o presidente da junta.

A origem da passagem subterrânea é para já desconhecida. O presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio, afirma que já enviou arqueólogos ao local, mas “ainda não existem respostas”.

Considerando o achado importante para o concelho, Paulo Inácio prefere não “especular” sobre o que poderá ser a passagem subterrânea.

“A situação já foi sinalizada ao Igespar [Instituto de Gestão do Património Arquitetónico e Arqueológico] e a câmara está a analisar a descoberta na sequência de trabalhos que estão a ser realizados”, acrescenta o presidente da autarquia.

António André acredita que a passagem subterrânea era utilizada pelos frades do Mosteiro de Alcobaça, já que é conhecida uma rede de túneis que ligava o mosteiro ao castelo e a outros pontos, para refúgio dos monges e para evacuação da população.

Os trabalhos da junta vão continuar, mas o local vai ficar preservado. “Vamos fazer uma porta para as pessoas poderem visitar”, revelou ainda o presidente da junta.

O Mosteiro de Alcobaça está classificado como Património da Humanidade pela UNESCO e como Monumento Nacional, desde 1910, pelo Igespar. Em 7 de Julho de 2007 foi escolhido como uma das sete maravilhas de Portugal.