Assinar Edições Digitais
Sociedade

Hospital de Alcobaça inaugura na segunda-feira unidade de cirurgia ambulatória

O centro Hospitalar Oeste Norte inaugura, na segunda-feira, uma unidade de cirurgia ambulatória no hospital de Alcobaça que vai permitir diminuir as listas de espera e libertar o bloco operatório do hospital das Caldas da Rainha.

O centro Hospitalar Oeste Norte inaugura, na segunda-feira, uma unidade de cirurgia ambulatória no hospital de Alcobaça que vai permitir diminuir as listas de espera e libertar o bloco operatório do hospital das Caldas da Rainha.

A nova unidade de cirurgia ambulatória visa, “numa primeira fase, dar resposta às especialidades de Cirurgia Geral, Urologia e Ortopedia e deverá em breve ser alargada à ginecologia/obstetrícia”, disse à Lusa Carlos Sá, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Oeste Norte (CHON), que integra os hospitais de Caldas da Rainha, Alcobaça e Peniche.

Após o alargamento à ginecologia, passarão a ser feitas no hospital de Caldas da Rainha apenas as cirurgias de ambulatório [aquela cuja permanência no hospital não ultrapassa as 23 horas] das especialidades de oftalmologia, “devido à grande dimensão dos equipamentos necessários” e de pediatria, “porque uma vez o hospital de Alcobaça não tem esta especialidade não faria sentido transferir as pequenas cirurgias”, explicou Carlos Sá.

A nova unidade tem capacidade para acolher oito doentes, em simultâneo, deverá o que, segundo o CHON, deverá”permitir maior celeridade de resposta às necessidades dos doentes, com diminuição das listas de espera e libertação o bloco operatório do Hospital das Caldas da Rainha para realização de maior número de intervenções de cirurgia convencional”.

O serviço conta com uma sala de Bloco Operatório para intervenções sob anestesia geral ou local e uma sala para realização de pequena cirurgia sob anestesia local.

A nova valência resulta de um investimento de 50 mil euros, aplicados na realização de obras e aquisição de equipamento.

A remodelação do espaço contou com o apoio de diversas entidades que “a título de mecenato”, contribuíram com 20 mil euros para a aquisição de diverso equipamento, do qual Carlos Sá destaca a aquisição de “um transfer de cerca de 14 mil euros”, uma maca com características especiais que permite transportar doentes até ao bloco operatório.

De acordo com uma informação divulgada pelo CHON, a abertura do novo serviço integra-se numa estratégia de descentralização de atividades” ao nível de todos o centro hospitalar, com o objetivo de ” rentabilizar os recursos técnicos e humanos existentes e proporcionar uma resposta integrada da capacidade assistencial aos 220 mil utentes que serve”.

A Unidade de Cirurgia Ambulatória do Hospital de Alcobaça será inaugurada pelas 10:30 se segunda-feira, dia 31, por representantes da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e da Associação Portuguesa de Cirurgia Ambulatória.

Lusa