Assinar Edições Digitais
Sociedade

Ansião, Leiria e Marinha Grande aderem ao apagão da “Hora do Planeta”

Ansião, Leiria e Marinha Grande vão responder ao desafio da WWF, uma organização não governamental, que desde 2007 sugere uma hora de “apagão” mundial durante o qual as pessoas devem criar consciência ecológica para garantir o futuro do planeta.

Ansião, Leiria e Marinha Grande vão responder ao desafio da WWF, uma organização não governamental, que desde 2007 sugere uma hora de “apagão” mundial durante o qual as pessoas devem criar consciência ecológica para garantir o futuro do planeta.

Para esse fim, aquelas autarquias vão desligar a iluminação de alguns edifícios no próximo dia 31 de março, das 20h30 às 21h30.

Em Leiria serão apagadas as luzes exteriores do Castelo de Leiria e dos Paços do Concelho.

Na Marinha Grande desligar-se-ão as luzes do edifício dos Paços de Concelho, o Museu do Vidro e da Estátua Stephens.

Já em Ansião, a câmara vai manter sem iluminação a praça do Município, o edifício dos Paços do Concelho, o Centro de Negócios, o complexo monumental de Santiago da Guarda, a piscina municipal e a biblioteca municipal.

Os munícipes são também convidados a aderir à “Hora do Planeta”, desligando as luzes das suas casas durante sessenta minutos, no dia 31 de março, num gesto simbólico por ações que visem travar as alterações climáticas.

A “Hora do Planeta” começou em 2007 na cidade de Sydney, Austrália, e desde então realiza-se todos os anos, tendo ganho dimensão mundial.

Pretende ser uma hora de “apagão” mundial durante o qual as pessoas devem criar consciência ecológica, de forma a garantir o futuro do planeta.

Esta iniciativa foi designada como a maior campanha pelo planeta, envolvendo 135 países e territórios e locais emblemáticos como a Cidade Proibida, Torre Eiffel, Palácio de Buckingham, Ponte Golden Gate, Table Moutain, estátua do Cristo Redentor e Opera House.