Assinar Edições Digitais
Saúde

Mudanças no transporte de doentes pode ditar falência dos bombeiros

Os cortes na saúde e as alterações ao transporte de doentes estiveram no centro de uma reunião do conselho executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses que decorreu dia 19, em Fátima.

Os cortes na saúde e as alterações ao transporte de doentes estiveram no centro de uma reunião do conselho executivo da Liga dos Bombeiros Portugueses que decorreu dia 19, em Fátima.

A falta de dinheiro e o novo diploma que simplifica o transporte de doentes estão a criar dificuldades às corporações. O presidente dos Bombeiros de Fátima, Alberto Caveiro, explicou ao REGIÃO DE LEIRIA que “neste momento, conforme o Governo está a fazer esta reestruturação, o dinheiro não chega”.

Em causa está a portaria publicada na semana passada que regula o transporte não urgente de doentes. A reestruturação prevê a existência
de veículos de transporte simples de doentes, para casos não urgentes e que não necessitem de cuidados de saúde durante o percurso.

As novas regras entram em vigor em janeiro de 2013. “É o transporte de doentes que está a assegurar o socorro de emergência. Mas o dinheiro transferido não chega para manter a estrutura”, comentou Alberto Caveiro.

Neste momento as corporações já recebem menos 30 por cento que em 2009. Em declarações à Lusa, o presidente da Liga dos Bombeiros, Jaime Marta Soares, destacou que os concursos públicos para a realização do transporte de doentes previstos no novo regime e as suas condições levarão
“à degradação e à falência das associações de corpos de bombeiros”.

(notícia publicada na edição de 25 de maio de 2012)

Cláudia Gameiro
claudia.gameiro@regiaodeleiria.pt