Assinar
Cultura

Afectos com Letras cria biblioteca pública na Guiné

A primeira biblioteca pública da Guiné-Bissau vai nascer nos próximos dias, pela mão de cinco voluntários da associação Afectos com Letras, de Pombal. O espaço abrirá ao público com cerca de 13 mil livros, que já foram enviados para África.

A primeira biblioteca pública da Guiné-Bissau vai nascer nos próximos dias, pela mão de cinco voluntários da associação Afectos com Letras, de Pombal. O espaço abrirá ao público com cerca de 13 mil livros, que já foram enviados para África.

A Afectos com Letras, que financia escolas na Guiné, constatou em outubro do ano passado que não havia nenhuma biblioteca pública no país. E decidiu intervir. Durante três meses, dinamizou uma campanha de recolha de livros, com o apoio da biblioteca municipal de Pombal, da rede de bibliotecas escolares portuguesas e de autarquias de todo o país.

A nova biblioteca, que ficará alojada no Instituto Politécnico Benhoblô, em Bissau, vai reunir “muitos livros infantis, muita literatura portuguesa, romances estrangeiros e enciclopédias”, explicou, em declarações à Lusa, a presidente da organização, Joana Benzinho.

“Queremos fazer uma biblioteca em condições, não um depósito de livros antigos e em mau estado”, frisou. Além dos livros – que os voluntários da associação vão organizar nas próximas duas semanas – a biblioteca vai ter um espaço multimédia, com computadores doados pela empresa JP Sá Couto.

Mas o projeto não termina aqui. Em dezembro, a Afectos com Letras quer colocar técnicos de Pombal a dar formação na Guiné.

A associação quer também alargar a iniciativa a outras zonas do país, como as Ilhas dos Bijagós.

Sandra Mesquita Ferreira
sandra.ferreira@regiaodeleiria.pt

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.