Assinar Edições Digitais
Sociedade

Frequência de casos de contramão no IC9 é “assustadora”

Um jovem de 23 anos perdeu a vida no IC9, na zona de Alcobaça, em consequência do automóvel em que seguia ter colidido com um camião. Seguia em contramão.

Um jovem de 23 anos perdeu a vida no IC9, na zona de Alcobaça, no dia 24 de julho, em consequência do automóvel em que seguia ter colidido com um camião. Seguia em contramão.

O primeiro acidente aconteceu em maio (fotografia: www.cister.fm)

Terá sido um episódio infeliz e fortuito? Paulo Inácio, presidente da Câmara de Alcobaça, acredita que os casos de contramão que se registam naquela via indiciam que algo está mal.

“Os relatos que nos chegam [de casos de circulação em contramão] são de uma regularidade assustadora”, alerta. Aliás, já na inauguração da via alertou que o IC9 lhe parecia perigoso.

Mas o avolumar de casos de contramão, levaram-no a alertar a Estradas de Portugal (EP) e a concessionária. Chegaram a decorrer reuniões com aquelas duas entidades e ficou a promessa de medidas que minimizassem o problema.

“Tive conhecimento de que foram tomadas algumas medidas, mas são insuficientes”, afirma Paulo Inácio. A EP confirma “situações de contramão no troço do IC9 nos nós de Maiorga e Alcobaça”. Estas situações “chegaram ao nosso conhecimento em resultado das normais ações de vigilância (…) e também através de alertas que os utentes nos fizeram chegar”.

Contudo, a EP concluiu “não ser possível demonstrar” que estes casos “resultem de uma questão de conceção da via”. Ainda assim, avançou com a “implementação de novas medidas como o reforço da sinalização vertical de orientação, o que já ocorreu, e intervenções ao nível de marcas rodoviárias no pavimento, que brevemente serão realizadas”.

(Notícia publicada na edição de 3 de agosto de 2012)

Um percurso pelo IC9 em Alcobaça: