Assinar
Cantinho dos Bichos

Três amigos pedalam até Santiago de Compostela pelos animais

Juntaram o gosto por andar de bicicleta à paixão pelos animais. Pedro Santos, Sérgio Catarino e Rui Felício vão de Leiria, em direção a Santiago de Compostela, percorrendo o caminho de bicicleta, e angariando fundos para a Associação Zoófila de Leiria e a Their Voice.

Juntaram o gosto por andar de bicicleta à paixão pelos animais. Pedro Santos, Sérgio Catarino e Rui Felício vão de Leiria, em direção a Santiago de Compostela, percorrendo o caminho de bicicleta, e angariando fundos para a Associação Zoófila de Leiria e a Their Voice.

A primeira pelo trabalho que desenvolve há vários anos em Leiria, a segunda mais conhecida depois da ajuda que deu no caso de uma égua abandonada num terreno às portas de Leiria.

A viagem começa a 25 de março de 2013 e deve durar cinco dias, com a ajuda extra do comboio em parte do trajeto. Pelo caminho, os três amigos pretendem divulgar a causa para a qual estão a contribuir.

“Biking for a paw” (tradução do inglês, pedalar por uma patinha) quer transmitir “a realidade do nosso país ao nível do respeito pelos animais e o que achamos ser a extrema e urgente necessidade de mudarmos a lei que está em vigor”, explica Pedro Santos.

E porquê Santiago? “Há três anos, eu e o Sérgio percorremos o caminho e percebemos que é mágico. Encon­tram-se pessoas de todos os credos e movidas pelas mais distintas convicções. Concluímos rapidamente que faria todo o sentido percorrê-lo carregando esta causa”, justifica.

O projeto está a ser divulgado através da página http://prvssantos.wix.com/biking-for-a-paw, nas associações beneficiadas e no Centro Veterinário do Oeste.

A recolha de fundos é o principal objetivo, para que as associações utilizem o dinheiro no que acharem mais urgente. No entanto serão também aceites produtos de limpeza ou ração.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.