Assinar Edições Digitais
Mercado

Projeto de cinco milhões de euros para instalar hotel na Nova Leiria

Empresário de Fátima comprou edifício à Caixa Geral de Depósitos e tem em vista um quatro estrelas com piscina, spa, salas de reunião e ginásio. A obra implica alterações ao Plano de Pormenor.

O segundo hotel de quatro estrelas da cidade de Leiria pode nascer na Avenida Adelino Amaro da Costa, na Nova Leiria, ocupando um edifício cuja construção está parada há vários anos, em frente às galerias Jardins do Lis.

hotel_nova_leiria
A construção deste imóvel na Avenida Adelino Amaro da Costa está parada há anos

O projeto implica a alteração do Plano de Pormenor do Arrabalde da Ponte, alteração com a qual o executivo que governa a Câmara de Leiria concorda e que quer sujeitar à apreciação da Assembleia Municipal.

Em causa está a instalação de uma unidade com 70 quartos, piscina, ginásio, spa, salas de reuniões, bar, dois restaurantes e estacionamento subterrâneo, fruto de um investimento de cinco milhões de euros. O promotor é Álvaro Marques, proprietário do Hotel 4 Estações, em Fátima.

Depois de comprar o imóvel da Avenida Adelino Amaro da Costa à Caixa Geral de Depósitos, o empresário quer desenvolver ali um empreendimento “virado para todos os segmentos” de mercado e aproveitar a localização central, junto ao rio Lis. “Temos de ver a situação do país, que está muito difícil, mas o que interessa é começar a construir o puzzle”, afirma.

Se a Assembleia Municipal de Leiria aceitar as alterações propostas pelo executivo camarário, o Plano de Pormenor do Arrabalde da Ponte, que não contempla a instalação de um hotel naquele lote, voltará a discussão pública, antes de ser enviado para publicação no Diário da República e depósito na Di­recção-Geral do Território.

O projeto de arquitetura da futura unidade envolve seis pisos à superfície, mais cave, com a preocupação de garantir uma “ligação muito direta com o exterior”, de modo a que “o edifício dialogue com aquela zona da cidade”, explica o arquiteto José Marini Bragança.

O conceito pretende colocar o hotel – mais de 20 postos de trabalho previstos – a funcionar “aberto à comunidade”, no usufruto do bar, restaurantes e salas de reuniões. Pode ser o segundo quatro estrelas na sede de concelho, a par do Eurosol Residence, que fica ali bem perto, na Rua Anzebino da Cruz Saraiva.

(Notícia publicada na edição de 22 de agosto de 2013)

Cláudio Garcia
claudio.garcia@regiaodeleiria.pt