Select Page

Crónica irregular: A cidade que nos abraça

Crónica irregular: A cidade que nos abraça

Leiria, a cidade do Lis, de poetas e trovadores, de sonhos desfeitos e amores escondidos, é hoje uma saudosa recordação de um passado não muito distante, em que os seus habitantes mais pareciam uma enorme família!

Edgar de Carvalho, técnico Superior da EDP aposentado edgarcarvalho1@hotmail.com

Na segunda metade do século XX, a população leiriense vivia sobretudo nos bairros típicos das zonas ao redor do seu castelo e no casario do centro histórico! Outros tempos mas também vidas suadas, dum povo que trabalhava no duro, sob um regime de ditadura e perseguição política!

Hoje este burgo, encaixado entre a serra e os campos do vale do Lis, onde o Pinhal de Leiria na sua silenciosa beleza se estende até próximo da costa atlântica, vai modificando os seus “hábitos” alterando os velhos ritmos de uma população residente que se adapta lentamente à sociedade moderna!!!Leiria com a sua história de séculos é ainda uma cidade que nos abraça neste país em desgraça, onde se misturam novos “extratos” sociais na procura de um Portugal melhor! As novas tecnologias de alta gama, a veloz adesão da juventude aos novos métodos de “fazer” amizades, o desemprego entre os jovens e a eurodependência são ainda preocupações que “dividem” os portugueses e continuam a afastar milhares para a emigração! Só as “vielas” da nossa imaginação e a rutura com este novo conceito de sociedade e de Governo poderão dar às gerações de hoje, um amanhã mais tranquilo e um futuro feliz! Será possível? Talvez!

(texto publicado na edição de 27 de novembro de 2014)

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

As autarquias deveriam aplicar coimas aos feirantes pelo lixo deixado no recinto dos mercados de rua?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Publicidade

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo