Select Page

Especialista demite-se do Observatório do Pinhal do Rei: “há meio ano que não reunimos”

Especialista demite-se do Observatório do Pinhal do Rei: “há meio ano que não reunimos”

Ricardo Vicente, engenheiro agrónomo e membro especialista do Observatório do Pinhal do Rei, apresentou hoje a demissão daquele órgão, criticando a falta de coordenação e a ausência de vontade política para assegurar o seu funcionamento. “Há meio ano que não reunimos e já estamos em período de risco de incêndio”, alerta.

A demissão foi hoje apresentada, por escrito, à responsável pela coordenação do Observatório do Pinhal do Rei, Cidália Ferreira, presidente da Câmara da Marinha Grande. Na carta de demissão, a que o REGIÃO DE LEIRIA teve acesso, o engenheiro agrónomo critica que o Observatório não reúna desde dezembro do ano passado, ainda que o despacho que o criou aponte para a realização de reuniões mensais.

Este especialista, que entretanto partilhou nas redes sociais a mensagem de demissão, lembra que o Observatório elaborou um parecer “muito relevante sobre o Relatório da Comissão Científica” que, todavia, não foi tornado público.

Ricardo Vicente lembra que propôs nova reunião do Observatório em abril, sem sucesso. Pretendia discutir o facto de não ter sido dado qualquer feedback sobre o parecer. Mas não só: “manifestei ainda a minha indignação pelo não cumprimento da decisão tomada por unanimidade em reunião do Observatório, para envio do nosso parecer a todos aos executivos das Câmaras Municipais e Assembleias Municipais das áreas abrangidas pelas Matas Litorais ardidas”, aponta.

Até hoje, acrescenta Ricardo Vicente dirigindo-se a Cidália Ferreira, “apesar da solicitação dos deputados da Assembleia Municipal do seu próprio concelho, a Marinha Grande, o Parecer nunca lhes foi enviado”.

Entre outros motivos para apresentar a demissão, este especialista critica que só após o BE ter questionado o Governo, é que o INCF divulgou o parecer. Apesar de se ter demitido do Observatório, o engenheiro agrónomo assegura: “continuarei a lutar pela reconstrução integral da maior e mais prestigiada Mata Nacional do País e estou disponível para participar em todas as iniciativas que que contribuam para este objetivo”.

O Observatório do Pinhal do Rei foi criado na sequência de um despacho governamental, em abril do ano passado, e tem por missão “interpretar, acompanhar e monitorizar o Plano de Recuperação do Pinhal do Rei”. Recorde-se que em outubro de 2017, quase 90 por cento do Pinhal de Leiria, também conhecido como Pinhal do Rei, foi consumido pelas chamas.

O REGIÃO DE LEIRIA já solicitou um comentário sobre esta demissão a Cidália Ferreira, aguardando resposta.

Carlos S. Almeida
Jornalista
carlos.almeida@regiaodeleiria.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Primeira Página

Publicidade

Pergunta da Semana

A carregar

A Câmara Municipal da Marinha Grande deve comprar as piscinas de São Pedro de Moel?

Obrigado pelo seu voto!
Já votou nesta pergunta!
Selecione uma das opções!

Newsletter Região de Leiria

app repórter no mundo

Share This