Um antigo aterro no Juncal, no concelho de Porto de Mós, vai receber 2020 pinheiros, numa plantação simbólica que assinala a conclusão da reconversão ambiental daquela exploração.

A iniciativa é da Assimagra – Recursos Minerais de Portugal que agendou para 21 de janeiro, às 10 horas, a plantação no aterro da Associação Gestora de Inertes (Gestin) do número de árvores correspondente ao ano corrente.

Numa nota divulgada pela associação, a Assimagra realça que a plantação assinala “o momento em que este território é devolvido à natureza”, dando “o sinal de partida para início a plantação naquela que antes foi uma área degradada”.

Segundo a Assimagra, aquela área, que recebeu lamas e desperdícios de pedra, está agora “totalmente recuperada” e “renasce” na sequência de “um processo colaborativo” entre a associação e as empresas transformadoras de rocha ornamental da região que é apontado como “um exemplo de responsabilidade social e ambiental do setor”.