Assinar Edições Digitais
Sociedade

Politécnico de Leiria e universidade de Cabo Verde estabelecem protocolo para estágios

Protocolo entre as instituições de ensino superior vai contribuir para o enriquecimento pessoal e profissional dos estudantes da Escola Superior de Saúde de Leiria.

Entrada da Universidade de Santiago, em Cabo Verde

A Escola Superior de Saúde (ESSLei) do Politécnico de Leiria e a Universidade de Santiago, em Cabo Verde, estabeleceram uma parceria para realização de estágios curriculares para os seus estudantes, em contexto real de intervenção, com crianças e adultos em Cabo Verde.

O acordo já está a dar frutos: Catarina Filipe e Beatriz Pereira, estudantes da licenciatura em Terapia Ocupacional, já se encontram em Cabo Verde. Durante dois meses vão interagir com crianças com necessidades especiais.

O diretor da ESSLei, Rui Fonseca-Pinto, afirma que será, “uma mais-valia a população de Cabo Verde ter contacto e poder usufruir da intervenção e visão dos Terapeutas Ocupacionais, profissão que está a dar os primeiros passos neste país”.

A intervenção da Terapia Ocupacional com esta população é de “extrema importância”, defende o responsável, pois “para além de um contexto geral e cultural específico, são grandes os desafios para a criação de materiais de intervenção, adaptação de atividades, estimulação das crianças a diferentes níveis, ensino a familiares e cuidadores, e formação dos profissionais da equipa”.

Já para os estudantes, a possibilidade de estágios em Cabo Verde propicia “o desenvolvimento de estratégias e abordagens diferentes e inovadoras”, necessárias num “enquadramento cultural e económico” diferente do de Portugal.

A experiência em Cabo Verde, acredita Rui Fonseca-Pinto, citado em comunicado do Politécnico de Leiria, vai promover “o enriquecimento pessoal e profissional”, contribuindo para “a diversificação de competências em saúde”.

Estudantes da ESSLei em Cabo Verde
Catarina Filipe e Beatriz Pereira, estudantes da ESSLei, estão já em Cabo Verde