Os animais domésticos estão também entre as vítimas das crises, abandonados por donos sem meios para os sustentar ou, como concretamente nesta pandemia, com receio de contaminação.

Nas últimas semanas, o fotógrafo Fernando Rodrigues, sensibilizado pelo crescente número notícias sobre abandono de animais domésticos devido à Covid-19, foi à procura deles.

O colaborador do REGIÃO DE LEIRIA encontrou diversas colónias em Leiria, onde gatos de rua convivem entre si e são alimentados por populares.

“Não são fáceis de fotografar porque, embora estejam habituados a ser alimentados por humanos, não confiam nada em nós”, conta.

Segundo o fotógrafo, a maioria dos gatos que encontrou não são vítimas de abandono recente. Em vez disso, encontrou “colónias que já existem há muitos anos”.

Nos dois últimos fins de semana, Fernando Rodrigues percorreu a cidade e encontrou quatro desses sítios onde se juntam os gatos de Leiria, na zona do Jardim dos Lis, Quinta de Santo António, atrás do Lar da Misericórdia ou perto do antigo edifício da EDP. “Fui a quatro colónias, mas existem mais”.

Aí, é a solidariedade dos homens que ajuda os animais. “Há várias pessoas envolvidas, que se mobilizam para os tratar. Pessoas anónimas que sentem a obrigação e têm gosto de, todos os dias, ir a estes locais dar-lhes comida e água”.

Na Quinta de Santo António, sublinha, estes cuidadores dos gatos de Leiria vão até ao ponto de colocarem “várias caixas de cartão com almofadas, para lhes servirem de cama”.