Assinar Edições Digitais


Pombal

Bloco questiona Governo sobre Centro de Saúde do Louriçal

Às queixas dos utentes relativas às condições de atendimento, soma-se a demora na abertura de um novo edifício construído para acolher a unidade

Depois de tomar conhecimento de várias queixas sobre o Centro de Saúde do Louriçal, o Bloco de Esquerda questionou a Ministra da Saúde sobre as condições em que os utentes estão a ser atendidas naquela freguesia do concelho de Pombal.

“Os utentes queixam-se de ter consultas marcadas há três meses, que são anuladas na véspera da consulta por falta de médicos”, descreve o Bloco.

Queixam-se também “de esperar duas ou três horas para entregar ou receber um documento, por vezes mais para ter uma consulta”, e que essa espera seja “feita à chuva, ao vento e ao frio, na rua, sentadas em canteiros de jardim”, acrescenta a força política.

Isto acontece “num centro de saúde que funciona em instalações precárias, degradadas e sem condições”, lamenta o BE, para referir de seguida que há um edifício novo, também no Louriçal, que deveria estar a receber as funções de centro de saúde.

Assim, os bloquistas querem saber se o Governo tem conhecimento da situação relatada e pedem esclarecimentos sobre a prestação de serviços de saúde “em condições precárias”, que “colocam os utentes e profissionais em risco”.

Perguntam também se o Governo está “disponível para tomar medidas de forma a assegurar a transferência imediata dos serviços para as novas instalações” e para quando está prevista a contratação “dos funcionários em falta para assegurar o normal funcionamento do centro de saúde”.

João Pedro Domingues, residente no Louriçal e antigo candidato pelo BE à junta de freguesia local, refere que a população “está um pouco indignada” e dá o exemplo pessoal: “fui lá tentar marcar uma consulta e disseram-me que só poderia ser em março”. Sublinha também que, dado o atual contexto de pandemia, “quanto mais rápido as pessoas tiveram mais condições, melhor”.

Novo edifício sem data para abertura

Em 2018, a autarquia assumiu a responsabilidade de construir um novo edifício, lançou o concurso e viu o contrato para a empreitada aprovado pelo Tribunal de Contas em junho de 2019. A intervenção implicou um custo de 630 mil euros, montante suportado pela autarquia, e tinha uma duração prevista de 365 dias.

Contactada pelo REGIÃO DE LEIRIA, a Câmara Municipal de Pombal referiu não ter mais a acrescentar, além dos desenvolvimentos sobre aquisição de equipamentos, que foram comunicados no final de outubro. No texto, o município dava conta de uma candidatura a fundos comunitários para equipar o futuro centro de saúde do Louriçal.

“A candidatura pretende a obtenção de financiamento para aquisição de novo mobiliário, equipamento médico e informático”, acrescentava, sendo que a contrapartida nacional é assumida pela Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC). “O Município de Pombal está empenhado em entregar as instalações à ARSC, logo que as mesmas estejam devidamente equipadas, com vista a entrar em funcionamento”, referia, sem especificar datas.