Assinar


Ourém

Alterados locais de voto em sete concelhos. Um deles é Ourém

As mudanças vão acontecer nos concelhos de Aljustrel, Mirandela, Vila Flor, Coimbra, Soure, Marco de Canaveses, Coruche, Ourém, Santarém e Viana do Castelo

A administração eleitoral informou hoje que foram alterados 20 locais de voto nas eleições presidenciais de domingo em sete concelhos do país, para garantir a segurança devido à pandemia de covid-19. Um dos concelhos é Ourém.

Em comunicado, a administração eleitoral da secretaria-geral do Ministério da Administração Interna (SGMAI) admite ainda que “estas alterações, e outras que possam ainda ocorrer” até domingo, “por motivos de força maior, estão a ser comunicadas localmente pelos canais das respetivas Câmaras Municipais e Juntas de Freguesia”.

As mudanças das mesas de voto, para locais maiores, vão acontecer nos concelhos de Aljustrel, Mirandela, Vila Flor, Coimbra, Soure, Marco de Canaveses, Coruche, Santarém, Viana do Castelo e em Ourém.

São abrangidas pelas mudanças mesas colocadas nas freguesias de Aljustrel e Rio de Moinhos (Aljustrel), Barcel, Marmelos e Valverde da Gestosa (Mirandela), Santa Comba da Vilariça (Vila Flor), Santo António dos Olivais (Coimbra), Alfarelos, Figueiró do Campo, Gesteira e Brunhós, Granja do Leneiro, Soure, União de Freguesias de Gracias Pombalino, Vinha da Rainha (Soure), Alpendurada, Várzea e Torrão, (Marco de Canaveses), Nossa Senhora da Piedade (Ourém), Moçarria (Santarém), Amonde e Mujães (Viana do Castelo).

As autoridades dão ainda garantias que “estarão reunidas todas as condições de segurança sanitária nas 12.450 secções de voto” nas eleições presidenciais de domingo.

Todas estas mudanças, comunicadas à administração eleitoral pela Comissão Nacional de Eleições (CNE) e câmaras municipais, têm por objetivo “garantir toda a segurança sanitária do ato eleitoral, dado o contexto de pandemia”, ainda segundo o comunicado da SGMAI.

O presidente da Comissão Nacional de Eleições (CNE), José Soreto de Barros, afirmou hoje que recebeu informações de que estão reunidas as condições para a constituição de todas as mesas de voto para as eleições presidenciais de domingo.

Esta posição foi transmitida em conferência de imprensa, na Assembleia da República, depois de questionado sobre os problemas verificados em alguns municípios resultantes do desdobramento das mesas de voto por causa das novas normas de segurança por causa da epidemia de covid-19 em Portugal.

“A última informação disponível é que está garantida a constituição de todas as mesas” de voto, declarou.

Na mesma conferência de imprensa, José Soreto de Barros considerou que votar nas presidenciais de domingo “é seguro” e pediu aos eleitores que se informem antecipadamente em que local exercem o direito de voto.

As eleições presidenciais, que se realizam em plena epidemia de covid-19 em Portugal, estão marcadas para domingo e esta é a 10.ª vez que os portugueses são chamados a escolher o Presidente da República em democracia, desde 1976.

Concorrem às eleições presidenciais de domingo sete candidatos: Marisa Matias (apoiada pelo Bloco de Esquerda), Marcelo Rebelo de Sousa (PSD e CDS/PP) Tiago Mayan Gonçalves (Iniciativa Liberal), André Ventura (Chega), o ex-militante do PS Vitorino Silva, mais conhecido por Tino de Rans e presidente do RIR – Reagir, Incluir, Reciclar, João Ferreira (PCP e PEV) e a militante do PS Ana Gomes (PAN e Livre).

Com Lusa

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.