Assinar
Sociedade

GNR apreende 810 quilos de marisco nas Caldas da Rainha e deteta resíduos ilegais em Peniche

Infrações podem valer coimas no valor de 600 mil euros e 144 mil euros, respetivamente.

Guarda detetou grande quantidade de entulho armazenado ilegalmente em Serra d’El Rei Foto: GNR

Ostras, mexilhão, berbigão e amêijoa, num total de 810 quilos de marisco vivo, foram apreendidos onte, 4 de março, no concelho de Caldas da Rainha.

O marisco, avaliado em 8.100 euros, foi detetado pela Unidade de Controlo Costeiro (Subdestacamento de Controlo Costeiro de Peniche) da GNR, que identificou um homem de 62 anos que trabalhava num estabelecimento relacionado com o produto apreendido, sem licenciamento para exploração e sem título de atividade aquícola, acrescenta em comunicado a GNR.

O produto alimentar confiscado (373 quilos de amêijoa, 357 quilos de berbigão, 62,5 quilos de mexilhão e 17,2 quilos de ostra) será submetido a verificação higiossanitária.

A guarda acrescenta que o valor máximo das coimas em causa pode 600 mil euros para pessoas coletivas.

Ainda no sul do distrito de Leiria, o Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Caldas da Rainha detetou quarta-feira, 3 de março, em Serra d’El Rei, concelho de Peniche, um local de armazenagem ilegal de resíduos de construção e demolição.

O entulho foi encontrado no decorrer de uma ação de patrulhamento, que identificou uma área de “considerável dimensão”, acrescenta a GNR.

Da operação resultou um auto de contraordenação, por armazenagem de resíduos em local não licenciado para o efeito, remetido para a Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT). A infração é punível com uma coima no valor máximo de 144 mil euros.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.