Assinar


Mercado

Presidente da Confederação Empresarial de Portugal na liderança da SPAL

A produtora de porcelanas de Alcobaça recorreu ao PER em setembro de 2020

A SPAL anunciou a nomeação de António Saraiva para presidir à empresa, que viu homologado o Plano Especial de Revitalização e que se considera preparada para um novo ciclo focado na procura de novos mercados.

A homologação do Plano Especial de Revitalização (PER) “associada à reestruturação interna já levada a cabo no início do segundo semestre de 2020 marcam um ponto de viragem na vida da SPAL”, divulgou na quarta-feira, dia 7, a empresa, cujo conselho de administração passa a ter como presidente o também líder da Confederação Empresarial de Portugal (CIP), António Saraiva.

A produtora de porcelanas de Alcobaça recorreu ao PER em setembro de 2020, para fazer face à crise empresarial que gerou uma dívida de 25,6 milhões de euros a 124 credores, e ao despedimento de 140 trabalhadores no âmbito de uma reestruturação, mantendo-se em funções outros 263 colaboradores.

Antes de a aprovação do PER a empresa precedeu à venda da posição do acionista FACCE, tendo ficado a principal accionista, a Cup & Saucer, com a totalidade do capital.

O Plano prevê o pagamento das dívidas aos credores em 150 prestações.

A SPAL explicou que “teve de ajustar os seus recursos, humanos e físicos, ao estado do negócio”, numa “reestruturação difícil” que, depois de restruturado o serviço de dívida ao abrigo do PER, abrirá “a oportunidade de iniciar um novo ciclo”, em que a entrada do novo ‘charmain’ surge como “uma mudança qualitativa, no sentido de uma maior orientação estratégica e de um maior controlo operacional”.

Tendo o cumprimento do PER como o “maior compromisso” dos próximos anos, a empresa sedeada em Valado dos Frades, no concelho da Nazaré, afirmou que “apesar da conjuntura de instabilidade e incerteza” se prepara para “se projetar para o futuro, mais forte e focada do que nunca, ciente dos seus principais valores, como a qualidade, ‘design’ e inovação e encontrar o seu espaço no mercado global, reinventando-se”.

A SPAL adiantou que “o caminho passa por uma diferenciação crescente” no sector e que irá se focar “na captação de novos clientes e mercados, não esquecendo os mercados com os quais tradicionalmente trabalha”, nomeadamente o norte-americano e o europeu.

Num comunicado, a SPAL informou que no conselho de administração permanece ainda a família Mesquita, com funções executivas na companhia.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.