Assinar
Cultura

Ópera, música de câmara e tributos a Jobim e Piazzolla animam os próximos dias do Cistermúsica

Esta sexta, dia 16, há ópera cómica “La Serva Padrona” de Pergolesi no Cine-Teatro de Alcobaça. Mas as propostas do festival de Alcobaça são diversas e para muitos gostos.

Depois de quase duas dezenas de concertos, o Cistermúsica prossegue com mais propostas diversificadas e que se estendem a outros municípios para lá de Alcobaça.

Nos próximos dias, são a ópera, a música de câmara e três tributos que animam o festival de música de Alcobaça.

“La Serva Padrona”, ópera cómica de Giovanni Pergolesi, é um dos destaques das próximas propostas do Cistermúsica: é já esta sexta-feira, dia 16, às 21h, no Cine-Teatro de Alcobaça, um espetáculo produzido pela orquestra La Nave Va com os cantores Carla Caramujo, Luís Rodrigues e João Merino.

Os bilhetes custam 15 euros e estão disponíveis na Bilheteira Online.

O primeiro concerto sinfónico do Cistermúsica 2021 é dado pela Orquestra Metropolitana de Lisboa Foto: Festival Cistermúsica

Antes ainda, hoje, quarta-feira, às 22 horas, os sons de jazz, bossa nova, pop e rock invadem o Parque Verde de Alcobaça, numa proposta para toda a família: a Academia de Música de Alcobaça celebra o final do ano letivo com concerto do Ensemble de Jazz e do Combo Rockschool. As entradas são livres.

O Cistermúsica recebe, também este ano, o primeiro concerto sinfónico, que acontece sábado, dia 17, às 21h, na Cerca do Mosteiro de Alcobaça.

O espetáculo é protagonizado pela Orquestra Metropolitana de Lisboa, que apresenta “Deambulações Musicais”: uma viagem pelas obras de Johann Nepomuk Hummel e Joly Braga Santos.

Os bilhetes custam 12 euros e podem ser adquiridos aqui.

Ainda no sábado, há dois tributos especiais da programação em rede: a homenagem a Astor Piazzolla pelo duo Mário Marques e Gonçalo Pescada, às 18h30, no Museu Nacional de Machado de Castro, em Coimbra. E o projeto “Remember Jobim”, às 22 horas, no Jardim do Vale, em São Pedro de Moel, no concelho de Marinha Grande.

O Quarteto Jazz e Voz celebra os 25 anos da morte do compositor brasileiro, Tom Jobim, através de uma “roupagem mais jazzística e criando espaço para a improvisação”, lê-se na sinopse do espetáculo. As entradas são livres, mas carecem de reserva obrigatória através de protur.reservas@gmail.com.

O concerto de tributo a Astor Piazzolla repete-se no domingo, dia 18, em Porto de Mós, na Lagoa do Arrimal, às 17 horas. As entradas para este evento são gratuitas, tanto em Coimbra como em Porto de Mós.

A música de câmara regressa ao festival este domingo, dia 18, com Marta Menezes e o Trio de Cordas, composto por Francisco Lima Santos (violino), Pedro Meireles (viola) e Marco Pereira (violoncelo), para “Um reencontro” entre os pianistas Camille Saint-Saëns e Henrique Oswald. Um concerto que é, simultaneamente, uma homenagem aos dois conceituados músicos e compositores.

Os bilhetes para assistir a este “reencontro” custam 8 euros e estão disponíveis na bilheteira Blue Ticket.

Já na próxima semana, o programa cruza a música clássica com a dança contemporânea, através da apresentação do bailado “Não Canteis a Valsa, Três Cadernos em Dueto”, da companhia Dança em Diálogos.

Neste bailado, cinco bailarinos estão em cena acompanhados por dois pianistas para dar vida às “Melodias Rústicas Portuguesas”, de Fernando Lopes-Graça, e à “imagética intensa e perturbadora” da artista visual Helena Almeida, num “diálogo vivo entre música e dança”, segundo informação constante na sinopse.

O espetáculo acontece no dia 21, às 22 horas, na Cerca do Mosteiro de Alcobaça. Os bilhetes custam 10 euros e estão disponíveis aqui.

(Notícia atualizada às 15h16 do dia 16 de julho de 2021 com alteração do horário dos espetáculos “La Serva Padrona” e “Deambulações Musicais”)

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.