Assinar
Leiria

Cardeal D. António Marto lamenta “mundo onde vai imperando a lei do salve-se quem puder”

O cardeal D. António Marto, que ficará a viver no Santuário de Fátima, vai ser substituído por D. José Ornelas

O cardeal D. António Marto, que se apresta para deixar o governo da Diocese de Leiria-Fátima, foi homenageado por mais de 300 pessoas durante um jantar organizado por “um grupo de amigos” que decorreu na Ortigosa, no concelho de Leiria.

Na mensagem que dirigiu aos participantes, agradeceu aquilo que recebeu durante a sua presença na diocese: ”É muito mais do que aquilo que vos dei ou vos ensinei. Entre vós, pude sentir-me sempre em família, um bispo irmão entre irmãos e irmãs”.

“Se houve alguma coisa que eu tinha sempre presente, era fazer-me próximo, de todos, sem distinção, sem discriminação, sem olhar à condição social, sem olhar às diferentes crenças”, referiu o futuro Bispo Emérito de Leiria-Fátima, que cessa funções na diocese no dia 6 de março.

Por outro lado, afirmou que “nós hoje vivemos num mundo muito complexo, difícil — como estamos a ver —, fragmentado, polarizado, dividido, onde vai imperando a lei do salve-se quem puder, a cultura da indiferença”.

Por isso, “é necessária a cultura do encontro, peço-vos para lançardes pontes para todas as margens. Temos de ter mais cuidado uns com os outros, temos de cuidar da casa comum; isso é a cultura da fraternidade”, referiu durante o jantar, que decorreu na segunda-feira, dia 28, na Quinta do Paul.

Os “dois principais promotores da homenagem”, segundo a diocese, foram Mário Rodrigues, presidente União de Freguesias da Boa Vista e Santa Eufémia, e Raul Castro, presidente da Câmara da Batalha, que exerceu iguais funções em Leiria.

O autarca da Batalha elogiou “a simplicidade e a profunda cristandade que constituem algumas das principais marcas do seu [do bispo] legado, sempre com especial atenção para as crianças, indefesos e peregrinos de Fátima”.

“É alguém com um humanismo impressionante, uma humildade que o enobrece, sempre se manifestou disponível para ajudar a resolver algumas questões da sua Igreja”, adiantou.

“É com enorme gratidão que lhe agradecemos todo o trabalho que desenvolveu, todos os escritos que nos vai deixar e, acima de tudo, o coração humilde com que sempre se apresentou”, referiu Raul Castro.

No encontro foi feita a pré-apresentação de uma obra que, para além de retratar os momentos mais importantes do ministério de D. António Marto, reúne as cartas pastorais que foram publicadas ao longo dos 16 anos da sua presença em Leiria-Fátima. Este livro, que tem por título “Cardeal D. António Marto: Teólogo e Pastor”, vai ser apresentado e oferecido a D. António Marto no dia 6 de março, no final da missa de ação de graças e da sua despedida da diocese.

Durante o jantar foram entregues lembranças e prendas ao homenageado, entre as quais um computador portátil e um retrato do cardeal, pintado pela artista plástica Zinaida Loghin, natural da Moldávia e radicada em Portugal há mais de 18 anos.

O cardeal D. António Marto, que ficará a viver na Casa do Carmo, no Santuário de Fátima, vai ser substituído por D. José Ornelas, que inicia funções no dia 13 de março.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.