Assinar
Cultura

Os vencedores da nona edição do Leiria Film Fest

O festival internacional de curtas-metragens de Leiria anunciou os premiados ontem, sábado à noite.

Em "Lobo solitário", um radialista é surpreendido em direto por um amigo Força de Produção

Com curtas selecionadas pelo Cinanima, chegou este domingo ao fim a 9ª edição do festival Leiria Film Fest, que ao longo dos últimos cinco dias mostrou a Leiria dezenas de curtas metragens.

Sábado à noite, 28 de maio, foram anunciados os vencedors, tendo “Lobo solitário”, de Filipe Melo, sido o vencedor o prémio para melhor curta-metragem de ficção nacional.

No Teatro Miguel Franco ficaram a conhecer-se os premiados, com destaque para o thriller intenso que o realizador e pianista Filipe Melo trouxe a Leiria, recebendo um dos prémios mais ambicionados do festival.

Na competição nacional, “The Monkey”, uma coprodução luso-espanhola de Xosé Zapata e Lorenzo Degl’Innocenti, foi considerada a melhor curta de animação, e “Visões de Copacabana”, de Rita Brás, recebeu o prémio para melhor documentário. 

Entre os filmes estrangeiros exibidos no festival internacional de curtas-metragens de Leiria, “Branka”, do húngaro Ákos K. Kovács, recebeu o prémio para melhor ficção, enquanto um filme assinado por um coletivo de autores franceses, “The Sein’s tears”, foi eleito a melhor animação. “Pandelivery”, dos brasileiros António Matos e Guimel Salgado, levou para casa o troféu para melhor documentário. 

Pela primeira vez presente no festival, a competição para micro filmes premiou “Nada desta vida”, de Cláudia Sofia Gomes e Ricardo Miguel Soares. “Leo”, do iraniano Moein Rooholamini, recebeu uma menção honrosa nesta categoria. 

O Prémio do Público do Leiria Film Fest foi para “A banheira”, do espanhol Sergi Marti Maltas. 

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar