Assinar
Porto de Mós Exclusivo

Escultura do século XVI salva dos escombros abençoa as Festas de São Pedro

Repousa no Museu Municipal de Porto de Mós um dos mais relevantes testemunhos da história do concelho. É mais primitiva representação conhecida do padroeiro das Festas de S. Pedro.

Os artistas maiores da edição deste ano das Festas de São Pedro são Rosinha, Diogo Piçarra ou os Quinta do Bill. Mas há outra “estrela” que abençoa discretamente as celebrações: um pequeno São Pedro em barro, salvo dos escombros em 2000 e que repousa no Museu Municipal de Porto de Mós. Falta-lhe o braço direito, perdeu-se o maxilar e tem um buraco considerável nas costas. Mas é quase um pequeno milagre ter chegado até nós este testemunho do padroeiro do município, uma escultura do século XVI encontrada em cacos nas fundações dos Paços de Concelho, durante a recuperação do edifício.