Assinar
Sociedade

Castelo de Leiria e Paço dos Condes de Ourém distinguidos no Prémio Nacional de Reabilitação Urbana

Intervenções nos dois monumentos da região receberam menções honrosas.

foto do interior do Castelojá depois da requalificação
Castelo de Leiria reabriu em 2021 com várias novidades, como melhores acessos aos visitantes

A requalificação do Castelo de Leiria e do Paço dos Condes de Ourém foram distinguidas com menções honrosas pelo júri do Prémio Nacional de Reabilitação Urbana.

Promovido pela Vida Imobiliária e pela Promevi, o prémio visa distinguir intervenções urbanas de maior valia para a sociedade em múltiplas valências, nomeadamente o contributo para a qualificação das cidades e o seu impacto na comunidade, o sucesso medido pela aceitação do mercado, o impacto e valor social e a capacidade de induzir mudança no tecido urbano.

O Castelo de Leiria estava nomeado para a categoria Melhor Intervenção com Impacto Social, a par também da Reabilitação do Paço dos Condes de Ourém. Mas o prémio foi para a reabilitação do antigo edifício do Teatro Jordão e Garage Avenida, em Guimarães. As intervenções nos dois monumentos da região receberam, ainda assim, menções honrosas por ficarem entre os três primeiros daquela categoria.

O Paço dos Condes de Ourém recebeu também uma menção honrosa na categoria Melhor Reabilitação com Área Inferior a 1.000 m2.

Os novos passadiços são uma das atrações do Paço dos Condes de Ourém

A menção honrosa atribuída em maio à intervenção no Castelo de Leiria segue-se à nomeação da obra de reabilitação da Igreja Nossa Senhora da Pena para o Prémio Nacional do Imobiliário, na categoria Reabilitação. Também este ano, o monumento recebeu a classificação de Ícone de Referência Nacional, estatuto igualmente reconhecido ao mimo – museu da imagem em movimento pelo Prémio Cinco Estrelas Regiões.

Citada em informação da Câmara de Leiria, a vereadora da Cultura considera que “a intervenção feita no Castelo é a prova dada da importância da reabilitação do nosso património cultural e da dinâmica daí consequente”, considerando Anabela Graça que tal “se reflete não só neste tipo de prémios e atribuições, mas principalmente no número de visitantes que o espaço alcançou desde a sua reabertura”.

O Castelo de Leiria foi renovado entre 2019 e 2021, no quadro de uma obra que procurou valorizar o património, garantir maior atratividade turística e capacitar o acesso a cidadãos com limitações motoras. Desde a sua reabertura, em 22 de maio do ano passado até 21 de maio deste ano, registou-se a entrada de cerca de 139 mil visitantes.

A intervenção promovida pelo município de Ourém no conjuto do Paço dos Condes contemplou a requalificação dos edificados, a construção de dois passadiços, a implementação de um espaço museológico, entre outros trabalhos de conservação e restauro.

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar