Assinar
Cultura

Três dias de uma galáxia chamada Impulso nas Caldas da Rainha

O festival está de regresso esta quinta-feira, 23 de junho, com formato renovado, um programa de três dias e mais de 40 artistas.

De Pluto a Fogo Fogo, de Mão Morta a Branko, de O Gringo Sou Eu a 5ª Punkada, há uma galáxia de mundos musicais no Impulso que começa hoje, 23 de junho, e se estende até sábado, com três dias cheios de espetáculos espalhados por vários palcos das Caldas da Rainha.

De regresso à rua depois de duas edições limitadas pela pandemia, o festival apresenta-se renovado e ambicioso. No cartaz, o destaque para o regresso dos Pluto, a banda de Manel Cruz e Peixe. A nível internacional, nas Caldas estreiam-se o trio madrileno VÁ [Trippin’ You], a produtora e dj escocesa TAAHLIAH e o baterista americano NAH. Mas o programa é espectral, com 40 bandas e artistas fundamentalmente da música eletrónica e de dança.

Organizado pela Associação Impulso com o município das Caldas da Rainha e parceria com a ESAD.CR, o festival integra também uma secção de filmes, com conversas e convidados, definida pelo DocLisboa. Outra parceria surge com a Omnichord, para levar o projeto “A música dá trabalho” a escolas das Caldas.

“O Impulso regressa para arriscar no improvável, nas diferenças, nas novidades, na inclusão, nas mudanças e nos regressos, nos diálogos emergentes com outros consagrados. Um cartaz para celebrar a cultura de mãos dadas com o entretenimento”, resume a organização.

O bilhete para um dia custa 20 euros, o passe para três fica a 50 euros. Programação em www.festivalimpulso.pt.

Programa

Tenha acesso ilimitado a todos os conteúdos do site e à edição semanal em formato digital.

Se já é assinante, entre com a sua conta. Entrar