Assinar Edições Digitais

Gira aos 40: Uma mulher normal

Esta coluna só tem este nome, porque eu receava, com a chegada dos 40, transformar-me numa senhora amarga, de cabelo curto e saia abaixo do joelho.

Sofia Francisco, professora giraaosquarenta@gmail.com

Antes de mais, para quem venha ao engano por causa do nome da coluna, vamos esclarecer os factos. Sou mãe, trabalhadora, dona de casa, sem corpo de modelo e com apenas três meios metros de altura. Uma mulher normal, portanto. Esta coluna só tem este nome, porque eu receava, com a chegada dos 40, transformar-me numa senhora amarga, de cabelo curto e saia abaixo do joelho. Aos 39 comecei a escrever um blogue com este título e o nome pegou.

Repito – sou uma mulher normal. Talvez seja até vossa vizinha ou me costume cruzar convosco no supermercado. Como a maioria das moças da minha idade, sou uma mulher-sanduíche, que vive a acudir aos problemas dos mais novos e dos mais velhos, tentando não se esquecer dela própria.

Um metro e meio de mulher que fica com remorsos porque comprou um vestido novo e que não se importa de, por vezes, despachar o jantar com uns cereais e de deixar os putos a ver televisão só para ler um livro sossegadinha. Uma mulher cheia de defeitos, mas que tenta, sem pretensões, ajudar os outros, distribuir sorrisos e tentar ver sempre o lado positivo da vida.

E é por isso que eu, na verdade, não tenho pudor em ter uma coluna com este nome. Porque eu sei que, mesmo quando o corpo não tem as medidas perfeitas, há qualidades que fazem de cada ser humano uma pessoa muito mais bonita!

(texto publicado a 28 de fevereiro de 2013)