A Delegação de Leiria da Cruz Vermelha aceita roupa de casa, cobertores, lençóis e atoalhados, bem como alcofas, cadeiras para o transporte de crianças e restante enxoval.

Segundo a instituição, estas são algumas das insuficiências com que se depara na ajuda às famílias carenciadas da região. Já no que toca a peças de vestuário, “as pessoas continuam solidárias e as dádivas chegam diariamente, mesmo com a crise instalada”, adianta Alberto Silva, responsável do gabinete de comunicação. As ofertas foram tantas que o processo de recepção esteve suspenso de Outubro a Dezembro, por falta de capacidade de armazenamento. Os donativos têm contudo chegado às mãos de quem mais precisa, vários concelhos do distrito, mas também em Lisboa e África.

É ainda distribuída roupa, nas instalações da Cruz Vermelha, em Leiria, no primeiro sábado de cada mês a quem procure ali ajuda. O processo conta com o apoio de voluntários da Associação Vida Abundante.

Quanto às ofertas, a instituição alerta para um maior cuidado na escolha das peças doadas, uma vez que nem sempre estas se apresentam nas melhores condições.