A Câmara Municipal de Leiria aprovou ontem, em reuniu do executivo, a demolição da capela de Chãs, em Regueira de Pontes.

A deliberação foi tomada por maioria, com os votos contra das vereadoras Isabel Gonçalves e Neuza Magalhães, e as abstenções de Filipa Alves, Carlos Vitorino e José Benzinho, eleitos pelo PSD. A maioria socialista do executivo viabilizou, assim,  a demolição da antiga capela, de acordo com as pretensões manifestadas pela maioria da população, que entretanto construiu uma igreja nas traseiras da capela.

A medida foi acolhida com satisfação pelo padre Isidro Alberto, presidente da comissão da Igreja não paroquial das Chãs, bem como pelo presidente da Junta de Regueira de Pontes, Amilcar Gaspar. O autarca disse ao REGIÃO DE LEIRIA que espera agora “negociar com a Câmara” a respectiva demolição, sublinhando dois aspectos: a falta de verba por parte da junta e a maquinaria específica que será necessária.

A intenção de demolir a capela surgiu pela primeira vez em 2005. Na altura, a Câmara de Leiria – então presidida por Isabel Damasceno – chumbou a ideia, constrariando também o licenciamento de uma nova capela. Porém, com o passar dos anos a população conseguiu a licença e acabou por construir uma Igreja. Mas nunca tinha conseguido autorização camarária para demolir o velho tempo. Na terça-feira, o presidente Raul Castro e a maioria na Câmara deram o seu aval.

Paula Sofia Luz