Assinar Edições Digitais
Sociedade

BE alerta para risco de saúde pública no Rio Lis

A Comissão Política Concelhia do Bloco de Esquerda está preocupada com o que considera ser “um problema de saúde pública” no Rio Lis, face aos resultados de umas análises à qualidade da água.

A contaminação das águas volta a preocupar A Comissão Política Concelhia de Leiria do Bloco de Esquerda (BE) está preocupada com o que considera ser “um problema de saúde pública” no rio Lis, face aos resultados de umas análises à qualidade da água, agora revelados, feitas em meados de Maio.

As análises foram encomendadas pelo próprio BE a um laboratório privado “e credenciado” da cidade, e revelaram dados preopcupantes.

Os números foram apontados por Manuela Pereira, elemento da concelhia, em conferência de imprensa, e referem um aumento de 246 por cento na Ribeira dos Milagres em coliformes totais e de 80 por cento em coliformes fecais. Na Foz, em Vieira de Leiria, registou-se um aumento de 519 por cento em coliformes totais e 553 por cento nos fecais.

Estes valores são «verdadeiramente perigosos» e «intoleráveis», principalmente agora que se inicia a época balnear. «É um verdadeiro atentado ao ambiente e à saúde pública», salientou.

Heitor de Sousa, deputado na Assembleia da República, eleito por Leiria, também participou da conferência de imprensa, para dizer que “as Cãmaras de Leiria e Marinha Grande têm de ser responsabilizadas” e intensificar as acções. “Não podem sacudir a água do capote”, disse.