Assinar Edições Digitais
Cultura

Encontro Internacional vai dar a conhecer potencialidades da avifauna da região

O III Encontro Internacional de Observadores de Aves (EIOA), que se realiza em outubro em Leiria, pretende divulgar as potencialidades da costa, serra e planícies dos concelhos de Leiria, Marinha Grande, Pombal, Ourém, Porto de Mós e Batalha.

O III Encontro Internacional de Observadores de Aves (EIOA), que se realiza em outubro em Leiria, pretende divulgar as potencialidades da costa, serra e planícies dos concelhos de Leiria, Marinha Grande, Pombal, Ourém, Porto de Mós e Batalha.

O encontro pretende divulgar as potencialidades e a diversidade em termos de avifauna dos concelhos que compõem a Entidade Regional de Turismo de Leiria (ETRL) é o objetivo do III Encontro Internacional de Observadores de Aves (EIOA), foi hoje anunciado.

Uma conferência em Leiria e diversas saídas de campo noutros concelhos são algumas das iniciativas do encontro que se realiza entre 14 e 17 de outubro e que vai juntar “os melhores especialistas portugueses em ornitologia”, bem como dois especialistas internacionais (um brasileiro e um espanhol), explicou à Lusa Rui Cordeiro da Associação Vertigem.

“Esta iniciativa é dirigida ao público em geral, não só destinada a académicos ou especialistas, e tem como principal objetivo dar a conhecer as potencialidades em termos de avifauna que existe na região”, sublinhou.

O encontro regressa dez anos após a última edição, mas “retorna reforçado”, defendeu Rui Cordeiro adiantando que desta reunião vai sair um roteiro para observadores de pássaros na região, a consultar após outubro na internet, em http://www.birdingportugal.com.

“Este é dos sítios em Portugal em que há menos dados relativamente às aves. Mas esta região destaca-se pela biodiversidade. Temos condições bastante especiais, como o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, a Serra do Sicó ou a componente do mar”, afirmou o responsável pela organização, reconhecendo a existência na área de mais de 200 espécies, “muitas delas a nidificar e com comportamentos distintos de outros locais”.

A partir de 2010, há a intenção de dar ao EIOA um novo formato, revelou hoje David Catarino, presidente da ETRL:

“Apresentámos ao programa Mais Centro uma candidatura que procura viabilizar com os nossos parceiros do Centro, do Oeste, da Serra da Estrela e de Vale do Tejo a realização anual destes encontros em rotatividade por cada um destes territórios. Para que isso aconteça, esperamos que a candidatura possa ser aprovada”, acrescentou.