Assinar
Cultura

Ciclo de cinema convida a (re)descobrir António Campos

Um dos mais importantes documentaristas portugueses do século XX é de Leiria. O colectivo a9)))) preparou um ciclo de cinema para homenagear o trabalho de António Campos a partir de amanhã.

Um dos mais importantes documentaristas portugueses do século XX é de Leiria. O colectivo a9)))) preparou um ciclo de cinema para o sublinhar. António Campos (1922-1999) é alvo de uma homenagem na forma de quatro filmes a exibir no Teatro Miguel Franco, em Leiria, a partir de 7 de Outubro, quinta-feira.

“A sua obra, de uma beleza invulgar, não tem tido a projecção merecida, nomeadamente em comparação com a obra, muito próxima, de António Reis, esta sim, muito mais divulgada”, afirma Álvaro Romão, um dos organizadores.

O trabalho de António Campos destacou-se sobretudo no levantamento etnográfico de várias zonas do país, inclusivamente de Leiria.

Daí que os seus filmes sejam “um manancial de História e Antropologia que não são desprezíveis por quem queira conhecer a fundo Portugal”. Álvaro Romão assinala ainda que, “de tantos realizadores que esta cidade viu nascer e crescer, António Campos é um dos menos conhecidos mas, sem dúvida, o que tem a obra mais importante e consistente, que urge dar-se a conhecer”.

O a9))) escolheu quatro filmes do realizador para mostrar a Leiria “um dos seus filhos mais importantes e mais ignorados”, seguindo a filosofia do colectivo de imiscuir-se na divulgação cultural de produtos e actividades menos conhecidas.

O organizador acredita que o ciclo que arranca quinta-feira vai aproximar o público da obra do realizador.

“Leiria conhece António Campos, pelo menos de nome. A sua obra não tem é sido divulgada e, por isso, é normal que as pessoas não tenham tido a oportunidade de a poder desfrutar. Pensamos que este ciclo pode ajudar um pouco a mudar esse estado de coisas”.

Os filmes

– “Gente da Praia da Vieira” (1976) aborda a vida dos Avieiros. Abre o ciclo no Teatro Miguel Franco no dia 7 de Outubro.
– “Terra Fria” (1972), a única longa-metragem de ficção do realizador, é exibida a 14 de Outubro. Baseia-se no romance homónimo de Ferreira de Castro.
– “Falamos de Rio de Onôr” (1974) é uma visão sobre a aldeia transmontana famosa pelos hábitos comunitários. É exibido a 21 de Outubro.
– “Vilarinho das Furnas” (1971) encerra o ciclo, a 28 de Outubro.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.