Assinar
Mercado

Intermarché é o mais barato em Leiria segundo a Proteste

Comprar no supermercado com os preços mais baixos de Leiria, o Intermarché da Gândara, pode significar uma poupança de 340 euros por ano, diz a revista Proteste.

Comprar no supermercado com os preços mais baixos de Leiria, o Intermarché da Gândara, pode significar uma poupança de 340 euros por ano, diz a revista Proteste.

Vai gostar de saber que este é mesmo um dos supermercados mais baratos do país: surge em oitavo lugar, num cabaz de cem produtos que representa o consumo médio de uma família portuguesa.

Mas, depois de analisados 65 mil preços, o Intermarché de Pombal também fica bem na fotografia: 13º entre 578 lojas de norte a sul.

No concelho de Leiria, o estudo promovido pela DECO – Associação para a Defesa do Consumidor aponta como segundas escolhas o Continente e o Minipreço do Barruivo, seguidos de perto pelo Pingo Doce das Galerias S. José.

Onde o dinheiro enche menos o carrinho das compras é no Ponto Fresco da Avenida Heróis de Angola.

Na Marinha Grande, o Pingo Doce da Avenida da Liberdade bate o Continente Modelo, enquanto em Pombal o Intermarché fica à frente do Lidl e restante concorrência.

Já em Alcobaça, vale a pena ir ao Continente Modelo. Esta insígnia reparte a liderança com o Pão de Açúcar em Caldas da Rainha, tal como sucede em Peniche entre Intermarché e Pingo Doce.

A Proteste também analisou um segundo cabaz, a pensar em quem escolhe os artigos mais baratos, excluindo carne, peixe, fruta e
legumes, tendo concluído que as três cadeias com preços mais baixos são Ecomarché, Continente e Aldi.

No terceiro cabaz, composto exclusivamente por marca branca, a melhor escolha recai nas lojas Continente, Continente Bom Dia, Continente Modelo e Pingo Doce. De acordo com a revista, os produtos com a marca do distribuidor permitem, em média, uma poupança de 30%.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.