Assinar Edições Digitais
Sociedade

Governo encerra dois centros de Novas Oportunidades em Leiria e Pombal

Por email e sem uma única justificação. Foi assim que o Governo deu a conhecer ao Centro de Novas Oportunidades escolar do Centro de Formação do IEFP de Leiria e ao CNO da Escola Secundária de Pombal a decisão de encerrar estas valências.

Por email e sem uma única justificação. Foi assim que o Governo deu a conhecer ao Centro de Novas Oportunidades (CNO) escolar do Centro de Formação do IEFP de Leiria e ao CNO da Escola Secundária de Pombal a decisão de encerrar estas valências.

Socialistas acusam Governo de incumprimento de promessa eleitoral (fotografia: Joaquim Dâmaso)

“Não se pode desrespeitar as pessoas da forma como o Governo as está a desrespeitar”, lamentou a deputada socialista, Odete João.

Leiria vê assim cerca de 3.000 formandos inscritos no CNO do IEFP interromperem o seu processo de formação e assiste ao desemprego de cinco técnicos de educação e mais de uma dezena de formadores.

Em Pombal estão 289 alunos na mesma situação. E o que acontece a estes formandos? Se o reencaminhamento para outros centros poderia resolver a situação, Odete João não tem dúvidas quanto ao que irá suceder.

“Muitos vão-se perder. Mudar para outro centro é começar do início, toda a confiança se perde”. E alerta que “ninguém sabe se o centro para onde cada formando vai ser transferido continuará aberto depois de agosto, altura em que termina o financiamento”.

Depois de, em 2005, o PS ter instituído o sistema de Reconhecimento e Validação de Conhecimentos e Competências, que mobilizou a sociedade portuguesa na tentativa de recuperação do défice de escolarização existente, em 2012 o Governo PSD/CDS decide “desmantelar o modelo de educação e formação de adultos”, refere a deputada.

Aquando da campanha eleitoral, o atual primeiro ministro prometeu fazer uma avaliação antes de decidir encerrar os centros. Não cumpriu, acusam os socialistas. “O Estado, que devia ser o garante da estabilidade, gera insegurança entre os formandos e é o primeiro a lançar no desemprego técnicos qualificados”, aponta a deputada.

O PS assume-se determinado em promover “a formação e qualificação dos portugueses”. “Não evitaremos esforços na defesa da iniciativa novas oportunidades”, conclui Odete João.

(notícia publicada na edição de 10 de fevereiro de 2012)