Assinar Edições Digitais
Sociedade

Edifício sede da AMLEI sem interessados

O edifício sede da AMLEI (Associação de Municípios da Região de Leiria) deverá voltar a ser levado a leilão, depois de ter ficado deserta a hasta pública realizada no dia 15 de março.

O edifício sede da AMLEI (Associação de Municípios da Região de Leiria) deverá voltar a ser levado a leilão, depois de ter ficado deserta a hasta pública realizada no dia 15 de março.

Edifício da AMLEI, na rua Dr. José Jardim, em Leiria

O edifício, localizado na rua Dr. José Jardim, em Leiria, tinha como base de licitação o valor de 650 mil euros, conforme determinado pela assembleia da AMLEI em reunião de 15 de fevereiro.

De acordo com António Lucas, presidente da Câmara da Batalha, uma das autarquias que faz parte da associação, o cenário mais provável é o de nova hasta pública para alienação do imóvel, ficando para já afastada a possibilidade de venda direta.

Desde o início do ano, os serviços da AMLEI estão a funcionar no edifício Maringá, num espaço considerado mais adequado pelos responsáveis daquela entidade, que reúne os municípios de Alvaiázere, Ansião, Batalha, Leiria, Marinha Grande, Ourém, Pombal e Porto de Mós.

A Câmara de Leiria pretende usar a sua parte da verba resultante da venda do edifício sede na rua Dr. José Jardim, na construção do crematório junto ao cemitério, segundo avançou o presidente Raul Castro numa das últimas reuniões da Assembleia Municipal.

(Notícia publicada na edição de 16 de março de 2012)

CG