“Os pavilhões vão ficar às moscas e, nos próximos anos, muitas pessoas vão ficar em casa”. “A experiência do dirigismo associativo em Leiria é muito grande e está a ser encaminhada para o caixote do lixo”.

Estes e outros lamentos foram deixados pelos dirigentes de clubes leirienses, na passada sexta-feira, na reunião da Comissão Representativa dos Clubes.

Preocupados com a necessidade de preparar a próxima época, cerca de 30 clubes reuniram-se e solicitaram, com carácter de urgência, uma reunião à autarquia. Depois de terem sido “apanhados de surpresa”, ao serem confrontados com novas taxas de utilização de equipamentos desportivos do município, em agosto passado, os dirigentes pretendem planear com “segurança e tempo” a nova época e evitar o que consideram poder ser o fim dos clubes e modalidades.

António Martinho, vereador de Desporto da Câmara de Leiria, disse ao REGIÃO DE LEIRIA ser normal os clubes receberem as faturas, já que representa a atividade que desenvolvem, mas que as mesmas serão suportadas pela autarquia.

Leia mais na edição de 11 de maio de 2012.