Assinar
Cultura

Te-Ato estreia peça sobre vida e obra de Frida Kahlo

A vida e obra da pintora Frida Kahlo inspiram a nova produção do Te-Ato – Grupo de Teatro de Leiria. “Frida Kahlo: Viva la Vida!” estreia esta quinta-feira, 21 de junho.

A vida e obra da pintora mexicana Frida Kahlo inspiram a nova produção do Te-Ato – Grupo de Teatro de Leiria, “Frida Kahlo: Viva la Vida!”, que é apresentada pela primeira vez ao público esta quinta-feira, 21 de junho.

Vânia Silva interpreta Frida Kahlo

O texto é de Humberto Robles de Léon e desenvolve-se em torno de um dia na vida de Frida Kahlo, o Dia de Finados, 2 de novembro, que suscita grande festa no México.

“Numa primeira análise, a peça não passa de uma série de recordações e memórias da vida dela”, explica o encenador, João Lázaro. Nesse ponto, o texto revelou-se muito pedagógico. “Parecia quase uma biografia encenada. Gostei q.b.”, confessa.

Contudo, no descurso do trabalho dramatúrgico, o papel da morte na cultura mexicana e o peso de Diego Rivera na vida de Frida Kahlo “deram uma nova dimensão” à produção.

“Começou a surgir um outro texto, um entretexto. Os mexicanos têm um conceito de morte muito diferente do nosso, é uma passagem de estado, mas não uma encarnação. Precisamos de morrer para virem outros a seguir a nós”, explica João Lázaro.

“Frida Kahlo: Viva la Vida!” é assim marcado pela figura mexicana da Morte, desenvolvendo-se em torno da pintora, que pensa na vida, nos amigos, nos sítios, nas dores e em tudo o resto enquanto espera convidados para a celebrar o Dia de Finados.

“Ela era uma mulher muito complexa, muito dissonante, na luta entre a vida e a morte. Ela sabia que ia morrer muito cedo, mas venceu muitas barreiras. Foi giro, porque a Vânia Silva teve de vencer também barrreiras e clichés”, diz João Lázaro, referindo-se à atriz que, sozinha em palco, faz de Frida Kahlo. Aliás, a peça assume-se como mais um teste, a vários níveis, para Vânia Silva, que está a estagiar no Te-Ato, no âmbito do Mestrado em Teatro da ESAD de Caldas da Rainha.

“O processo de construção deu-nos muito prazer, porque tivemos de arriscar muito”, revela o encenador, lembrando a necessidade da atriz interiorizar as cicatrizes “de uma mulher que, por baixo do fato, estava toda defeituosa”.

Hoje, quinta-feira, às 22 horas, o Te-Ato apresenta um ensaio aberto da peça na Sala Jaime Salazar Sampaio, em Leiria, permitindo ao público assistir e trocar ideias no final. Sexta-feira e quinta, “Frida Kahlo: Viva la Vida!” volta a palco, também às 22 horas.

A peça é para maiores de 13 anos e as entradas são livres para o ensaio aberto. Após a estreia, os bilhetes custam 7,50 euros e podem ser reservados pelo 962 904 385 ou em-mail teatroleiria@gmail.com. O trabalho do grupo em torno da pintora mexicana está, entretanto, a suscitar forte expetativa. O Te-Ato tem recebido diversos pedidos para reservas e João Lázaro reconhece algum “frisson” em torno da peça:

“As pessoas gostam da pessoa, talvez por causa do filme de há uns anos atrás. Estou com uma curiosidade tremenda para ver como vai ser e como espectadores vão reagir – e a Vânia aos espectadores”.

Apoie o REGIÃO DE LEIRIA

Se chegou até aqui é porque este é um texto que lhe interessa. Por detrás dele há uma equipa e um conjunto de recursos que custam dinheiro e que, para continuarem a existir, precisam da sua ajuda. Gostávamos de lhe explicar como.